Receber reconhecimento – 認めてくれる

Oi oooi 🙂 Como estão as coisas por aí? Espero que bem bem!

Essa semana eu quero compartilhar um pouco sobre um assunto que vem me incomodando há um tempo.

“Será que alguém vê tudo o que eu faço?”

“Será que alguém consegue ver o tanto que eu estou me esforçando?”

Se você já se perguntou isso ou já se sentiu frustrado por ninguém reconhecer tudo o que você tem feito, esse texto pode ser um bom texto pra você 🙂

Quem vê todo o meu esforço?

Será que ninguém está vendo tudo o que eu tenho feito?

Há um tempo atrás eu postei um texto sobre “pra quem nós fazemos o que fazemos” e que mudou muito a forma como eu enxergo o mundo.

Mas depois de um certo tempo umas outra coisa começou a incomodar o meu coração:

RECONHECIMENTO

Eu não estou falando sobre fama mas sobre alguém ver o que temos feito. É um pouco confuso, eu sei hahaha mas calma que vai fazer sentido.

Você já sentiu como se ninguém visse tudo o que você faz? Que você tem se esforçado muitão mas que no final ninguém sabe de tudo o que você tem feito e o quanto você tem se esforçado.

Será que é errado querermos que as pessoas vejam o que temos feito?

Não sei a resposta para esta pergunta, MAS o que eu sei é que existe alguém que nos vê o tempo todo! (O que tem seu lado bom e o lado ruim).

Deus, o criador de todo universo, que também te criou nunca deixa de olhar pra você!

Eu gosto muito de uma história na Bíblia sobre uma mulher chamada Hagar, que sofria muito com a sua chefe.

Por não aguentar mais o sofrimento, Hagar fugiu e acabou no deserto, desamparada, ela e o filho (um bebê).

Mas ali, ela encontrou Aquele que a vê!

Este foi o nome que ela deu ao Senhor que lhe havia falado: “Tu és o Deus que me vê”, pois dissera: “Teria eu visto Aquele que me vê? ” Gênesis 16:13

Se você sente que ninguém tem visto o seu esforço, saiba que o Criador do universo te vê o tempo todo! Ele vê quando você está feliz, quando está triste, quando está a mil e quando o desânimo bate.

Você não está só, o Senhor te vê 💙

Em amor, Dory 💙

Eu não sei pintar – Conto sobre redenção

Oi oooi 🙂 Como vão as coisas por aí?

Eu acabei atrasando o texto da semana porque eu jurava que tinha postado mas me toquei hoje que não tinha HAHAHA.

Mas hoje eu quero compartilhar com vocês um conto que eu escrevi para um concurso 🙂

Espero que gostem!

Eu não sei pintar

Eu tenho um hábito, o hábito de caminhar. Mas eu caminho por um lugar diferente chamado Internet.

Durante as minhas caminhadas, encontro vários artistas talentosos. Apesar de eu gostar de caminhar, toda vez que eu faço este passeio eu fico triste. O motivo da minha tristeza é simples: eu não sei pintar.

O mundo está repleto de pessoas incríveis e eu fico triste porque eu não sou uma delas. E é por isso que eu fico triste depois das minhas caminhadas. Se eu fosse como as pessoas que encontro, certamente eu seria mais feliz e as outras pessoas também, porque eu conseguiria mostrar a qualquer um as belezas que encontrar pelo caminho.

Esta vista está tão linda… mas logo ninguém mais poderá vê-la. A cada segundo que se passa esta paisagem se desfaz e ninguém nunca mais poderá apreciá-la. E isso tudo porque eu não sei pintar.

Queria que as pessoas vissem o que eu vejo aqui nesta janela. Queria que as pessoas soubessem o quanto as nuvens estão macias hoje, como a forma que o sol reflete nela destaca cada curva única…

Queria que as pessoas soubessem o quanto cada casinha ao longo do horizonte é peculiar e especial do jeito singular que foi construída.

Mas eu não sei pintar e minhas fotos nunca saem como eu quero. Ah, se eu fosse uma pintora ou uma fotógrafa…

Talvez se eu fosse como essa moça simpática da Internet que dá a luz a tantas ilustrações lindas, o mundo não perderia uma vista tão bonita quanto esta.

De repente me encontro num lugar completamente desconhecido que eu sequer consigo descrever. E a minha frente há uma pessoa. Então, com uma doce mas firme voz ouço:

“Por que você quer o que eu dei para outras pessoas? O presente que eu te dei não é o suficiente”

Como assim?

“Eu te criei e achei que era muito bom. Cada detalhe, cada dom e talento, a forma como você se expressa. Porque você quer ser igual aos outros, sendo que Sou Eu quem cria e escolhe quais habilidades dou?”

Por que eu sou diferente? Por que não posso ter tanto talento quanto eles?

“Você tem, só não procurou no lugar certo. As habilidades servem para mostrar a minha glória, a caso só existe uma forma apontar para mim?”

. . .

“Eu te dei algo maravilhoso, não rejeite o que eu te dei só porque você quer a glória para você.”

Depois de ouvir estas palavras, lágrimas saltaram dos meus olhos como um balde transbordante que já não suporta mais a goteira da casa.

O meu anseio de ter tanto destaque quanto aqueles que eu admirava me cegou do dom que me foi dado. Estava tão ocupada com o que os outros tinham que ignorei meu próprio presente.

Enquanto me ocupava me lamentando pela glória que não tinha, esqueci de dar glória ao Único merecedor dela.

Eu não preciso ser uma pintora, nem fotógrafa nem qualquer outra coisa. Cristo me fez exatamente como sou e graças a Ele já não desprezo aquilo que Ele me deu.

Cristo me fez uma nova obra. Minha identidade foi redimida.

Blup!

Desperto com o som do balde transbordando da goteira do meu quarto.


E é isso! O que você achou do conto? Espero que tenha de alguma forma te impactado ❤

Em amor, Dory ❤

Continue a nadar – 続く

Oi oooi! Eu fiquei um pouco sumida mas aqui estou de novo ❤

Dessa vez quero compartilhar um pouco sobre como um fui (re)lembrada que o importante é não parar e continuar a nadar.

A dificuldade

Eu sei que parece óbvio, mas para se seguir em frente, parar ou desistir não é uma boa escolha.

Eu tenho sentido um pouco de dificuldade de continuar o meu caminho aqui na internet. Eu amo produzir conteúdo, conhecer pessoas novas e ter o cardume junto comigo.

Maaaas

O que me paralisou

A caminhada como produtora de conteúdo, nos últimos dias, estava me angustiando muito. Eu estava angustiada porque minha mente estava cheia de coisas, muitas, e isso me paralisou.

Eu estava tão preocupada com o que queria fazer para chegar no meu alvo que não percebi que tinha parado de caminhar.

Estava tão preocupada com as coisas que esqueci que o mais importante era não parar.

O medo de não alcançar o que eu estava buscando, o temor de ver algo tão grande que eu almejava me fez pensar que eu não conseguiria chegar lá. E eu esqueci de continuar.

O que realmente importa

Mas eu encontrei Alguém que me lembrou o que é mais importante. O mais importante é continuar, continuar a nadar.

Filipenses 3:13-14

Em amor, Dory ❤

絆 (きずな) – Laços entre pessoas

Relacionamento interpessoais não são fáceis, não é mesmo? Apesar de ser algo essencial a nossa existência não significa que é fácil.

Por quem você tem vivido?

Pessoas são diferentes, e o coração humano é, muitas vezes, duro como uma pedra.

Eu tenho o péssimo vício de viver em função dos outros: fazer o que esperam que eu faça, não fazer o que for irritar/chatear ou então abrir mão de algumas coisas que são importantes pra mim para agradar o outro.

Amar o próximo é, com certeza, ter que abrir mão, dar a outra face. Mas o mais importante de tudo é o “para quem você faz”.

Por quem você tem vivido?

Você tem vivido pelos outros? Por você mesmo?

A vida que vale a pena

Eu descobri alguns anos atrás que a única vida que vale a pena ser vivida é uma vida por Cristo (e você é livre pra discordar de mim).

Quando eu vivo meus relacionamentos para (e com) Cristo, tudo faz mais sentido e fica mais leve (mas não tudo seja um mar de rosas ou minha vida seja perfeita e sem problemas).

Porque Ele é o próprio amor, Ele é a justiça e Ele é vida abundante. E quando eu abro mão por amor, faço isso por Deus, que me dá amor para amar um outro alguém e não para viver par outra pessoa.

O meu próprio amor, humano, é falho e só faz o meu coração ficar ainda mais pesado e machucado.

Não vou fazer algo por alguém porque preciso do amor dela ou porque eu não suportaria o ódio, mas porque eu fui amada primeiro por Aquele que é o próprio Amor.

E você? Como são os relacionamentos na sua vida?

許し – O perdão nunca é merecido

Quando você erra, machuca ou então falha com alguém, o que você faz?

Não se preocupe, este post não é sobre a diferença entre “perdão” e “desculpa”, mas sobre como em ambos os casos não é sobre merecer.

Um pouco sobre o meu problema…

Quando eu percebo que fiz algo de ruim pra outra pessoa acabo num ciclo infinito de pensamentos torturantes mais ou menos assim:

“Será que essa pessoa me odeia agora? E se ela nunca mais quiser conversar comigo?”

E por causa desses pensamentos fico num desespero tão grande de perder a pessoa que coloco ela num pedestal…

Outra coisa que sempre acontece comigo é a sensação de que eu não posso simplesmente aceitar o perdão de alguém, que eu PRECISO compensar meu erro e voltar a merecer o amor, a amizade e o relacionamento.

O que aprendi sobre perdão

Depois de pensar bastante sobre o assunto e conversar com Deus, conclui que todos esses pensamentos não são verdades, e resolvi substituir esses pensamentos pelas seguintes afirmações:

🐟 Quando eu cometer algum erro, me lembrar de colocar o peso adequado. Nem mais, nem menos.

🐟 As pessoas também demonstrar amor por mim sendo misericordiosas e graciosas!

🐟 Caso alguém não esteja disposto a viver um relacionamento misericordioso e gracioso, eu não devo me desesperar, talvez não seja uma amizade saudável para se cultivar.

Pra finalizar vou deixar a melhor definição de amor que existe 💙

“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1 Coríntios 13:4-7

A falha e a leveza

Qual sentimento a palavra “falha” causa em você? 🌊

Eu e o meu momo somos bem diferentes quando o assunto é lidar com falhas ou erros.

Eu sou extremamente rigorosa 😡 comigo mesma e com os outros enquanto ele leva tudo com mais leveza. 🍃

Sabemos que os dois jeitos ao extremo não são bons, MAS que um precisa aprender com o outro e a minha parte é aprender a viver com mais leveza. Você também tem essa dificuldade?

Eu vejo a vida com olhos muito rígidos, o que faz parecer que qualquer erro é o fim do mundo, sendo que se eu tratasse cada coisa com o seu devido peso tudo seria muito mais fácil e resolvido com menos gasto de energia. 🔋

Viver como se qualquer erro meu fosse destruir algo ou causar um desastre é muito desgastante. 😫

Mas eu encontrei a leveza que eu precisava 😎 (na verdade fui encontrada por ela hahaha)

Cristo é a resposta! ✝️

Aprendi que Ele é maior que os meus erros e que sempre estará comigo pra arrumar junto comigo as confusões que eu causar.

É como ter aquele amigo mais velho e forte que te ajuda em tudo e te defende dos valentões hahaha.

Certamente eu ainda terei dificuldade em viver uma vida mais leva, entretanto quero a cada dia dar um passo para esta vida que Deus me chama a viver, uma vida abundante e leve 💙

Quer caminhar comigo nessa jornada de aprendizado também?

O ciclo da experimentação

Chegamos na segunda semana do ano e a pergunta da vez é: como estão indo os seus novos hábitos?

No texto de hoje quero conversar um pouco sobre como lidamos com a frustração de “falhar” ao tentar começar um novo hábito.

Como lidar com os fracassos? É realmente possível aprender com os erros?

Começar (novos) hábitos

Eu odeio a pergunta do começo do texto porque sou péssima em manter algo a longo prazo 🤣

Sou muito mais o tipo de pessoas com picos de energia do que o tipo que mantém constância.

E esse ano, novamente (esta informação é importante), me propus a criar o hábito de me exercitar (ou em japonês fazer “undou”) e eu escolhi fazer caminhadas, porque é algo extremamente prazeroso para mim.

Comecei meio receosa porque costumo ir muito bem no começo mas desanimo e desisto antes de janeiro terminar.

Mas esse ano percebi que a forma como eu estava lidando com hábito de caminhar era diferente dos anos anteriores.

Reparei que estava mais constante e não mais com aquela super energia do começo. Por incrível que possa parecer eu estava com o pé no chão (literalmente também 🤣)

“O que eu fiz de diferente esse ano?” Eu me perguntei.

Aí me toquei que todas as experiências dos anos anteriores me ensinaram como melhorar!

Usei a palavra “experiência” de propósito, porque normalmente eu teria falado “falha”.

Tenho aprendido que a vida fica muito melhor quando vivemos o ciclo da “experimentação” e não o ciclo do “sucesso ou nada

Descobri que grandes empresas investem pesado em projetos novos experimentais e colocam a falha como parte do processo, ou seja, falhas programadas!

Elas fazem isso porque são com as falhas que nós aprendemos e aprimoramos algo.

O ciclo deixa de ser “ideia → execução → sucesso ou nada” para “ideia → execução → falha ou sucesso → aprimorar a ideia” e passa a ser um ciclo sem fim de aprimoramento.

Quando entendemos que a falha é apenas um recomeço que nos leva a um aprimoramento e não ao descarte de uma ideia, vivemos mais leves.

Conclusão da história: percebi que antes de começar a colocar o hábito de caminhar de novo em prática, eu tomei alguns cuidados com coisas que já sabia que me atrapalhariam, e graças a isso tenho conseguindo manter este hábito por mais tempo.

Toda essa conversa me lembrou sobre a Graça de Deus, sobre como Deus nos deu um novo começo em Cristo 💙

Agora estou curiosa sobre você!

Você também já conseguiu aprimorar algo com experiências passadas?

Como saber se sou (in)suficiente?

Já deixou de fazer algo por medo de falhar? Pois é, então “tamo junto” nessa batalha, toca aqui! 🙌

Como produtora de conteúdo eu tenho desenvolvido um hábito (até que bem divertido e legal) de estudar os conteúdos que consumo.

Ou seja, pensar como ele foi feito, porque e qual efeito causa na galera.

Foi aí que eu descobri que existem inúuuuuumero conteúdos bons, super simples e que conectam pessoas (a parte mais importante para mim).

Depois de perceber isso, refleti sobre quantas vezes deixei de postar algo porque achei simples demais ou porque não eram suficientemente bons para serem publicados.

E aí está o problema, a (in)suficiência!

Mas… O que define se algo é ou não (in)suficiente?

Refletindo e conversando com Aquele que é mais que suficiente em todas as coisas aprendi que algo é suficiente quando É.

Okay, ainda tá muito confuso, mas explicando melhor: quando eu deixo de fazer algo esse algo não se torna realidade, ele fica preso no que poderia ser e acaba não sendo, já aquilo que é (existe) mesmo que imperfeitamente, ele existe e de fato é.

“É o famoso feito é melhor que perfeito”

Quando penso sobre essas coisas me lembro muito do @tira.do.papel que fala que toda criação seria melhor no dia seguinte, mas se a gente sempre deixar pro dia seguinte esta criação nunca será criada.

Por isso este ano eu quero produzir conteúdo com mais coragem! Quero produzir imperfeitamente para imperfeitamente me conectar com vocês e isso é mais do que suficiente ❤️

(1 João 4:18-19)

Em amor, Dory

Escolhendo a palavra do ano 2022

Começamos mais um ano! Bora de level up?

Durante os últimos dias do ano eu vi muitas pessoas compartilhando a palavra que escolheram para o ano e eu fiquei muito animada para escolher uma também, mas me vi perdida.

Me vi diante daquele post-it vazio e me perdi nas possibilidades.

“Quem diria que seria tão difícil assim escolher uma simples palavra!”

Peguei outro papel e escrevi as palavras que definiram meu 2021 e fiquei surpresa com a quantidade e diversidade das palavras colocadas ali.

Fechei os olhos, abri meu coração e falei com Aquele que é dono do tempo. Logo uma palavra me veio à mente.

LEVEL UP!

“Claro! Como poderia ser outra? Esta é perfeita 💙 “

Level Up, para mim significa:

  • Uma nova fase
  • Novos desafios
  • Frutos das experiências e experimentos de 2021

mas também, Level Up me lembra:

  • Antes de começar uma nova fase, é preciso ganhar experiência
  • Uma fase de cada vez
  • Tudo passa, tudo é fase

Tenho muitos planos e expectativa para este novo ano, mas não quero me afastar Daquele que conduz os meus passos 🙂

“Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o SENHOR determina os seus passos.”

Provérbios 16:9

E você também escolheu alguma palavra para o seu ano? Também foi difícil para você escolher?

Se você gostou deste texto e acha que um amigo ou alguém que você conheça possa gostar também, copia o link e compartilha! Isso me ajuda muito e faz com que mais pessoas conheçam o meu trabalho ❤

Em amor, Dory ❤

Ano novo – (Re)Começos

Oi ooooi! Tudo tranquilo por aí?

O Natal por aqui foi uma aventura que só HAHAHA e agora estamos oficialmente na última semana do ano!

E chegamos ao fim de 2021!

E por mais clichê que seja, é um ótimo momento para pensarmos sobre o futuro aplicando o que aprendemos com o ano que se encerra.

Como produtora de conteúdo e streamer, uma das coisas que eu mais aprendi é que a jornada de se constuir uma comunidade (ou cardume, no nosso caso) é um processo.

Aprendizados de 2021

Já fiquei extremamente frustrada quando algum conteúdo não performou tão bem quanto eu esperava, fiquei triste porque não consegui me conectar com vocês tão bem quanto eu gostaria, mas também fiquei muito surpresa quando vocês me responderam super bem a coisas que eu nem tinha tanta expectativa.

Ter vocês, cada integrante do cardume, comigo foi incrível e espero que possamos viver muitas aventuras juntos 🥰

Esperanças e planos para 2022

E pro novo ano que se inicia eu quero me concentrar mais e colocar em prática o que aprendi nesse ano para encontrar mais amigos marinhos que estão neste mar da internet e que são ótimos possíveis amigos de cardume e fazer a nossa família crescer.

E pra isso também conto com a sua ajuda convidando e compartilhando os conteúdos que você gostou por aqui 🐠

Muito obrigada a você que esteve por aqui este ano, sou muito grata pela sua vida! Que Deus abençoe ricamente você e sua família neste novo ano que se inicia logo menos 🌊

Em amor, Dory 💙

O privilégio de ouvir Deus

Oi oooi! Tudo certo por aí? Espero que sim 🙂

Hoje é feriado e eu aproveitei os último dias para descansar.

Não sei se você sabe, mas dia 31 foi dia da Reforma Protestante (uhuuul).

Talvez pareça ser uma data importante apenas par cristão protestantes (ou evangélicos) e você esteja se perguntando: Por que a Reforma Protestante foi/é importante?

Mas a Reforma trouxe grandes impactos para a nossa vida contemporânea (as quais você consegue encontrar pesquisando google a fora).

Mas no texto de hoje eu queria conversar sobre um grande privilégio que a Reforma nos deu acesso: o privilégio de ouvir o próprio Deus.

O privilégio de ouvir o próprio Deus

Pode parecer estranho, mas confia em mim, vai fazer sentido!

Uma das coisas que eu mais amo que a Reforma nos deu, é o privilégio de ter a Bíblia traduzida em nosso próprio idioma.

Antes da Reforma, a Bíblia era lida (e escrita) em Latim.

Mas graças a grande revolução que começou com Martinho Lutero, hoje podemos ler em nosso próprio idioma e ainda em vários estilos (estilos mais cultos ou mais simples).

E como a Bíblia é a Palavra de Deus, ou seja, é o próprio Deus falando, quando conseguimos ler a Bíblia nós temos acesso direto e sem restrição ao que Deus disse (e continua a nos dizer).

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça,
para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.”

2 Timóteo 3:16,17

Você não acha que esse é um grande privilégio que ganhamos com a Reforma?

Você já ouviu o próprio Deus ?

Ultimamente tenho conhecido muitas pessoas que se afastaram de Deus por causa de pessoas hipócritas ou por causa de alguma igreja.

Eu não posso discordar destas pessoas porque apesar dos cristãos terem tido a sua vida transformada por Deus, elas continuam sendo imperfeitas e pecadoras (não é porque sabemos o que devemos fazer que conseguimos colocar em prática).

Da mesma forma, a igreja está repleta de pessoas (que são imperfeitas), por isso ela também é imperfeita.

Já que a igreja é imperfeita eu devo me afastar dela?

Bom, a Bíblia nos diz que não.

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.”

Hebreus 10:25

Sabe, não sei se você é uma destas pessoas que se afastou de Deus porque a igreja te machucou de alguma forma ou porque via muita hipocrisia naqueles que se diziam seguidores de Cristo.

Mas eu queria te fazer um convite:

“O que você acha de saber o que o próprio Deus fala e continuar a segui-lo por Quem ele é e não pelo que as outras pessoas fazem?”

O que é ser cristão?

Ser cristão não é ser perfeito, muito pelo contrário, é reconhecer que somos os piores dos pecadores e que necessitamos do perdão, misericórdia e graça de Deus.

Digo isso porque o cristão só se torna cristão quando entende que não consegue se salvar dos seus próprios erros.

O cristão entende que só Jesus consegue pagar o preço pelos erros dele.

Por isso, ser cristão significa depender da bondade e misericórdia do próprio Deus!

Um pouco sobre a igreja

Apesar da igreja ser algo dentro da vontade de Deus, no meio dela ainda existem pessoas que ainda não entenderam a Verdade e também pessoas que acham que entenderam mas não entenderam de fato.

Deus chama essas pessoas de joio no meio dos trigos.

Entenda aqui o trigo como aqueles que de fato são cristão e o joio aqueles que ainda não entenderam a Verdade e estão na igreja só pra atrapalhar.

Jesus lhes contou outra parábola, dizendo: “O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo.
Mas enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e se foi.
Quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu.
“Os servos do dono do campo dirigiram-se a ele e disseram: ‘O senhor não semeou boa semente em seu campo? Então, de onde veio o joio? ’
” ‘Um inimigo fez isso’, respondeu ele. “Os servos lhe perguntaram: ‘O senhor quer que vamos tirá-lo? ’
“Ele respondeu: ‘Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderão arrancar com ele o trigo.
Deixem que cresçam juntos até à colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro’ “.

Mateus 13:24-30

Por isso, não seja um seguidor de Deus pelas pessoas e nem deixe de ser por causa delas, mas siga a Cristo por quem Ele é e pelo que Ele fez por você.

Se este texto de impactou de algum forma e você acredita que ele pode impactar outras pessoas também, compartilhe ele! ❤

Em amor, Dory ❤

Comunidade: unidade na diversidade

Oi ooooi! Tudo bem por aí? Por aqui as coisas estão bem bem, mas estou um pouco cansada.

Se você me acompanha pelo Instagram ou pela Twitch, então você já sabe que neste último final de semana eu comemorei 1 ano de live \o/ uhuuul!

E sabe, celebrar a live me fez refletir um pouco mais sobre quais são os meus objetivos e porque eu tenho feito lives.

Agradecimentos especiais aos seguidores que enviaram perguntas na caixinha sobre o tema! Vocês me ajudaram a refletir e graças a isso hoje tenho muito mais claro o que tenho buscado com as lives 🙂

E como você já deve ter visto pelo título, hoje eu quero conversar um pouco sobre comunidade! Mais especificamente da comunidade chamada cardume, ou seja, vocês que me acompanham ❤

O que é o cardume?

Cardume é a forma carinhosa que encontrei pra nomear aqueles que têm acompanhado os meus conteúdos e trajetória neste vasto oceano chamado internet!

O único requisito para se tornar parte do cardume é me acompanhar internet a fora 🙂

“Se é tão simples, então por que um texto inteiro só sobre isso?”, você deve estar se perguntando.

E a resposta é: Porque ser comunidade não é fácil.

Por que é tão difícil conviver em comunidade?

Apesar de sermos seres sociais e que necessitam da convivência em comunidade, a vida solitária é mais fácil e menos problemática.

Parece contraditório, mas o motivo é simples!

A vida em comunidade é complicada porque a comunidade é composta por seres humanos.

Deus criou o ser humano e formou a humanidade com perfeição, entretanto, por causa da desobediência da espécie, o pecado entrou no mundo e penetrou a nossa natureza…

Deus ama a vida em comunidade. Ele se deleita com pessoas detentoras de dons, talentos, pontos de vista e opiniões diferentes vivendo juntas e se complementando, como em uma grande orquestra!

E esta alegria que Deus tem com a unidade na diversidade está descrita em várias partes da Bíblia, mas a que eu mais gosto está em 1 Coríntios 12. Vou deixar aqui um pequeno trecho pra você ler:

“Ora, assim como o corpo é uma unidade, embora tenha muitos membros, e todos os membros, mesmo sendo muitos, formam um só corpo, assim também com respeito a Cristo.
Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um único Espírito.
O corpo não é composto de um só membro, mas de muitos.”

1 Coríntios 12:12-14

Como viver em comunidade?

Se é tão difícil assim viver em comunidade, como vamos conseguir sermos comunidade de fato?

A resposta está em Jesus, precisamos lembrar que somos todos seres humanos falhos e que dependem da graça e misericórdia de Deus!

Assim como não podemos compensar pelos nossos erros, mas Jesus pagou o preço de todo e cada falha minha, da mesma forma eu devo me relacionar com aqueles que estão na comunidade comigo.

Mas não se engane, não é para amarmos com o nosso amor, como a nossa graça e a nossa misericórdia, pois estas já estão contaminadas com o pecado.

Precisamos amar com o amor de Deus, sermos graciosos com a graça de Deus e sermos misericordiosos com a misericórdia de Deus que são perfeitos, diferente dos nossos.

E aí? Você já pediu para que Deus te encha com o amor, graça e misericórdia Dele?

Espero que você tenha gostado do texto de hoje! Caso ele tenha feito diferença na sua vida, compartilhe com outras pessoas, para que elas sejam também impactadas 🙂

Em amor, Dory ❤

Como saber se estou no caminho certo? – uma conversa sobre comparação

Oi oooi 🙂 como estão as coisas por aí? Espero que bem! Eu tive um final de semana corrido mas muito bom!

Já fazem algumas semanas que eu postei o último texto e sinto muito se te deixei esperando muito tempo, mas eu não estava me sentindo muito bem para escrever.

Mas agora eu estou bem bem e durante este hiato eu aprendi algumas coisas muito interessantes que eu quero compartilhar ❤

Bora lá?

Comparação – porque fico me comparando aos outros?

O motivo pelos quais nós nos comparamos é variado.

Pode ser pra saber se estamos no caminho certo, se estamos ficando pra trás ou para nos sentirmos melhores com nós mesmos.

E sabe porque a comparação não é justa e nem sempre nos mostra a realidade?

Porque não existe apenas uma régua pra medir resultados ou comparar performances.

Fazemos o que fazemos com algum objetivo e colheremos o que plantamos.

Não adianta plantarmos algo e esperarmos colher algo diferente.

Se eu faço vídeos na internet para deixar o dia de alguém feliz, então não faz sentido comparar quantos seguidores novos eu consegui. Porque eu faço vídeos para deixar alguém feliz.

Então, como eu saberei se alcancei o meu objetivo? Quando alguém me falar que ficou feliz com o vídeo.

Percebe? Quando usamos o elemento certo de comparação, somos mais justos.

A comparação é inútil

Mas mesmo comparando com parâmetros mais justos, ainda sim a comparação é inútil.

A Dani Cadore (do @vemevamos) fala bastante sobre isso!

Ela diz que só há perda na comparação, já que a comparação só nos fará sentir melhor ou pior do que o outro.

Saber se sou melhor ou pior do que alguém me acrescenta algo? Não, só irá alimentar ou machucar o meu ego.

como então eu vou conseguir saber se estou no caminho certo?

Se compare com você mesmo

O Tiago (do @tira.do.papel) fala muito sobre como a comparação com o eu do passado é útil para ter uma noção mais real do avanço que temos feito.

O ponto principal é que se comparar com o seu eu do passado é a forma mais justa de comparação que existe, pois todos somos diferentes em diversos aspectos.

Apenas versões diferentes de mim são “amostras” válidas para uma comparação justa.

Deus nos criou, cada um, de forma maravilhosamente única e especial!

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.
Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.
Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles!

Salmos 139:13-17

Não diminua nem se exalte naquilo que Deus criou e se alegre com quem Deus te fez.

Conclusão: Frutos, mérito e demérito, resultado e satisfação.

Quero terminar esta reflexão com o que Deus tem feito na minha vida.

Tenho aprendido que tanto o mérito, quanto o demérito são do Pai, para o Pai.

Ou seja, seja lá qual for o resultado, o objetivo é que Deus seja conhecido e visto!

E também que o meu papel é apenas fazer aquilo que Ele me pediu, se vai gerar frutos ou não, isto é apesar de mim (tanto da minha capacidade quanto incapacidade).

Meu objetivo de vida é viver para Deus, então ao viver para Ele, então já alcancei o meu objetivos, não preciso me preocupar com resultados que são importantes para outras pessoas e não para mim.

E é isso. Espero que esta reflexão tenha feio diferença na sua vida. Se você acredita que este texto pode impactar a vida de outra pessoa, então compartilhe ele com os seus amigos 🙂

Em amor, Dory ❤

Google e a resposta para a vida

Olá! Como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂 Ontem (27/09 , segunda feira) foi aniversário do Google e isso me fez refletir sobre algumas coisas!

Por isso, hoje eu quero te convidar a refletir sobre onde nós temos procurado por respostas para a vida! Bora conversar um pouquinho?

Google, o super buscador

O Google é o maior buscador do mundo! Sempre que temos alguma dúvida ou queremos saber mais sobre algo, lá vamos nós para a barrinha de pesquisa do Google.

Mas será que encontramos por lá qual o sentindo da vida?

Ao pesquisar exatamente esta frase, encontramos o número 42 como resposta, mas será que 42 realmente é a resposta ou existe uma resposta melhor ainda?

O número 42 surgiu na série de livros “O guia do mochileiro das Galáxias” e tal resposta, tão simples, quer nos mostrar apenas que não há reposta para as questões da vida.

Porém eu preciso discordar deste pensamento!

A vida tem sim um sentido e as respostas para as perguntas mais intrínsecas ao ser humano e as razões de existir são muito claras e fáceis de se encontrar.

Resposta para as questões da vida

Talvez a minha resposta seja tão simples quanto 42, mas ela carrega muito significado.

A resposta para todas as questões da vida estão nesta frase:

“Respondeu Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.”

João 14:6

Quando Jesus diz que Ele é a própria Vida, então é Ele quem possui todas as respostas que procuramos.

Mas Jesus já não está mais fisicamente conosco. Como, então, podemos obter as nossas tão almejadas respostas?

Simples! Jesus nos deixou a sua Palavra (Bíblia) e também nos enviou o Espírito Santo para nos guiar.

Parece ser algo muito longe da nossa realidade ou então muito complexo, mas é muito simples!

Se seguirmos lendo João 14, descobriremos como encontrar a Cristo e as resposta que queremos

“E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com vocês para sempre,
o Espírito da verdade. O mundo não pode recebê-lo, porque não o vê nem o conhece. Mas vocês o conhecem, pois ele vive com vocês e estará em vocês.
Não os deixarei órfãos; voltarei para vocês.
Dentro de pouco tempo o mundo já não me verá mais; vocês, porém, me verão. Porque eu vivo, vocês também viverão.”

João 14:16-19

E é isso! Espero que este texto tenha impactado a sua vida de alguma maneira e tenha trago vida para você 🙂 Se você lembrou de alguém enquanto lia, pega o link e compartilhe com ela!

Em amor, Dory ❤

O que é o perdão, afinal de contas?

Olá, tudo bem? Eu acabei dando uma sumidinha, né? Perdão por isso hehehe é que as coisas por aqui ficaram um pouco caóticas. Mas aqui estou de novo para mais uma reflexão!

E esta semana queria ter uma conversa sincera sobre o perdoar.

Não é uma conversa fácil e certamente desperta muito sentimentos em nós, mas é uma conversa necessária.

Vamos começar pelo mais importante, o que é perdoar alguém?

O significado de “perdoar”

Segundo o dicionário, encontramos esta difinição:

Ação de se livrar de uma culpa, de uma ofensa, de uma dívida; indulto.

Logo, é dizer a alguém que o que ela devia, ela já não deve mais.

Ouvi, certa vez, em uma pregação que perdoar alguém é assumir o prejuízo e lendo a definição que está no dicionário não posso dizer que esta afirmação esteja errada.

Apesar de uma definição simples, perdoar nunca foi um ato fácil. Entretanto é um ato que se faz necessário e algo muito importante, visto que vivemos em uma sociedade onde todos indivíduo são imperfeitos.

O que fazer então, já que perdoar é tão difícil, mas tão necessário?

A Bíblia nos dá uma dica sobre como podemos perdoar os outros e principalmente por que devemos perdoar alguém.

“Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.”

Colossenses 3:13

Perdoar como Deus nos perdoou

Lendo este versículo, entendemos que perdoar é necessário, visto que ofendemos (todos os dias) o Senhor de todo o universo e mesmo assim Ele nos perdoou e ainda pagou o preço por essa ofensa.

Entretanto, esta é uma tarefa difícil, eu diria até impossível, de se cumprir.

Como, então, Deus espera que perdoemos como Ele nos perdoa?

A resposta está no mesmo versículo: se Deus quer que perdoemos como Ele, então precisamos que Ele o faça través de nós.

“Como assim?” Você deve estar se perguntando.

A resposta está neste versículos aqui:

“Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.
E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com vocês para sempre,
o Espírito da verdade. O mundo não pode recebê-lo, porque não o vê nem o conhece. Mas vocês o conhecem, pois ele vive com vocês e estará em vocês.”

João 14:15-17

Jesus nos enviou outra pessoa da trindade para estar conosco, dentro de nós. E é Ele, o Espírito Santo, que pode nos ajudar nesta tarefa.

Se você aceitou a Cristo como seu Senhor e Salvador, então o próprio Deus mora em você, e assim, te capacita a perdoar com o mesmo perdão que Deus nos deu (e dá a cada dia).

Não anule o que você sente

Um dos meus grandes erros quando o assunto é perdoar, é que eu costumo a me obrigar a parar de sentir os sentimentos negativos em relação a pessoa que me magoou.

Mas na realidade, Jesus nos chamou a deixar nossos sentimentos com Ele.

Não precisamos sufocar o que sentimos, mas precisamos ser sinceros sobre eles com Aquele que é capaz de nos dar a capacidade de perdoar como Ele nos perdoou.

Você tem sentido dificuldade de perdoar alguém? Seja outra pessoa ou você mesmo?

Então te convido a ter uma conversa sincera com Aquele que te ama, te perdoa e quer te ajudar a perdoar também!

E aí? Curtiu esta reflexão? Acredita que ela pode impactar a vida de outra pessoa? Então compartilhe ❤

Em amor, Dory ❤

Dizendo não para a ansiedade

Oi oooi! Como estão as coisas por aí?

Por aqui eu tive alguns dias conturbados mas também outros muito bons e que renderam boas memórias 🙂

Também tenho vivido dias com um nível de ansiedade muito alto e aprendi recentemente 2 coisas novas sobre a minha ansiedade que eu quero compartilhar com você que está lendo ❤

Eu e o outro

Já contei algumas algumas vezes aqui no blog que um dos meus grandes erros é viver para cumprir com as expectativas alheias e até de fazer coisas que eu acho que alguém quer que eu faça (só que na verdade ela nem queria).

Toda esta angústia é causada pela minha antecipação e ansiedade.

O meu grande erro é querer viver para outras pessoas enquanto eu sei que, como cristã, eu fui chamada para viver para Cristo.

Eu acabo confundindo o amar o próximo com fazer tudo que o próximo quer.

Jesus não nos chamou para termos uma vida refém das vontades alheias , mas uma vida em liberdade!

Tem um versículo que é muito legal em Gálatas 5:1 que fala sobre isso:

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.

Gálatas 5:1

Cristo nos libertou da escravidão do pecado (sabe aquela coisa de “as coisas boas que eu quero fazer eu não consigo e as coisas ruins que eu não quero eu acabo fazendo”? Então, é sobre isso) para a liberdade nEle.

Quando escolhemos viver uma vida com Cristo, escolhemos viver a vida que nós fomos feitos para viver.

Já que Deus que nos criou, quem melhor do que Ele próprio para nos mostrar qual vida nós fomos feitos para viver?

Gratidão e oração

Uma outra coisa que tenho aprendido sobre a ansiedade é que uma das melhores armas para combatê-la é a gratidão.

Mas não como os gurus da internet nos falam.

Mas com a gratidão descrita em Filipenses 4:6!

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.

Filipenses 4:6

Antes, quando eu lia esse versículo não sabia bem como colocar em prática.

Mas na última semana, percebi que a minha preocupação em agradar os outros faziam com que eu não me lembrasse das coisas boas e das lembranças legais.

Por isso, ao invés de me preocupar com coisas que eu já não posso mudar mais e que muitas vezes nem mesmo a própria pessoa que eu estou preocupada está preocupada com o que eu estou me angustiando, quero colocar a gratidão em ação.

Agora, toda vez que eu começar a me angustiar (principalmente com preocupações excessivas e sem fundamento, frutos apenas da minha ansiedade), eu me apego às boas lembranças e agradecer a Deus por estes momentos bons.

E claro, a outra parte do versículo também é importante.

Colocar diante de Deus, ou seja, contar pra Deus, o que tem nos angustiado é um hábito muito bom. Já que não existe ninguém melhor para nos ajudar do que o próprio Deus, que conhece todas as coisas e pode todas as coisas!

E é isso 🙂 Espero que este texto tenha sido relevante pra você! Se você acredita que este texto pode ser relevante para outras pessoas também, compartilhe 🙂 Mande o link para seus amigos, post um print do texto nos seus stories (e se quiser me marcar vou ficar muito feliz <3).

Em amor, Dory ❤

O medo do terminado – Perfeccionismo e arrependimentos

Oi oooi! Como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂

Por aqui eu estou cada vez mais acostumada com o ritmo de vida mais sustentável (se você não sabe do que eu estou falando, cola neste texto aqui!).

E hoje eu quero compartilhar sobre mais um aprendizado, o aprendizado sobre a beleza do acabado.

Estranho? Talvez, mas a ideia é conversar sobre o perfeccionismo e arrependimento. Acho que agora eu consegui me expressar melhor hahaha.

Bora lá pro texto?

Expectativa

Eu venho conversando bastando sobre expectativas aqui no blog né? Isso acontece porque é um assunto que tem aparecido bastante nas minhas reflexões do dia-a-dia.

Acho que o maior monstro para pessoas que trabalham com projetos, criatividade e conteúdo da internet é o entregar/publicar, pelo menos para mim é.

O mais assustador é saber que quando eu publicar o que criei, as pessoas poderão ver e julgar o que eu produzi.

Eu acho muito legal a ideia de registrar algo para relembrarmos no futuro, mas às vezes me pego julgando e me condenando por coisas que criei no passado.

Olhar para o passado e não ficar apontando erros ou arrependimentos de escolhas é um dos meus grandes desafios.

Passado

Olhar para o passado e entender que hoje sou diferente de quem fui.

Olhar para e entender que a eu de hoje é o resultado da eu de ontem que aprendeu coisas novas e é alguém melhor.

Queria poder olhar para trás e não ficar brigando comigo mesma sobre o que eu deveria ter feito.

Queria poder olhar pra trás e simplesmente dizer que a eu de hoje existe graças a eu do passado.

Quero aprender a olhar para o hoje e dizer que hoje eu posso fazer diferente. Que hoje eu posso aplicar o que aprendi.

O ontem eu não posso mudar, mas o hoje eu posso. Então por que será que eu me prendo tanto ao que já não posso mais fazer?

Esperança

E hoje eu quero compartilhar sobre uma esperança! Na verdade, A Esperança!

Esta Esperança é Cristo que me deu vida nova.

Quando Jesus morreu por mim na cruz e venceu a morte ressuscitando, Ele me deu a chance de ter uma vida completamente nova e também o privilégio de ter o Espírito Santo comigo para me guiar a ser quem eu realmente fui feita para ser.

Um versículo que explica muito bem isso é este daqui:

“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.”

Filipenses 3:13,14

Que toda vez que eu olhar para aquilo que eu criei no passado, eu enxergue como parte de um longo processo.

O processo chamado vida. Um processo de amadurecimento e crescimento.

Que Deus me dê paciência e humildade para entender que sou imperfeita.

E que toda vez que olhar para trás eu consiga me voltar para o que está adiante.

E que eu nunca me esqueça que sou completamente dependente da misericórdia e graça de Deus.

E aí? Curtiu o texto de hoje? Espero que ele tenha tido um impacto positivo na sua vida ❤ Se você acredita que este texto pode ser impactante para uma outra pessoa também, então compartilha ele! Compartilhe o link, tire um print e poste nas suas redes sociais, o que você quiser 🙂 Se tiver interesse de acompanhar mais conteúdos meus, me segue aqui no instagram que eu sempre posto coisas legais por lá 🙂

Em amor, Dory

Satisfação e perfeccionismo

Oi oooi 🙂 Tudo certo por aí? Por aqui eu estou voltando a normalidade e tentando manter a frequência na produção de conteúdo xD hahaha. Talvez o título do texto dessa semana não seja tão claro, mas hoje eu quero conversar um pouco sobre medo de falhar, satisfação e perfeccionismo. Okay, acho que não ajudei tanto, mas relaxa que quando você ler o texto tudo fará sentido! Bora lá conversar um pouquinho?

Medo de falhar

Eu sou uma pessoa bem medrosa (tanto que não consigo jogar jogos de terror hahaha) mas um dos medos que mais me paralisa é o medo de falhar. Acho que desde pequenos somos ensinados que o erro é um problema e que apenas o acerto deve ser elogiado ou recompensado. (A Nati Fassina do @Semeiaecria fez um post maravilhoso sobre como o erro ele faz parte do processo, e que super inspirou o texto de hoje<3) Sendo que na verdade verdadeira, o acerto é resultado de algumas (às vezes inúmeras) falhas.

Errar tentando é um ato de bravura e coragem e a partir de hoje eu quero me parabenizar por cada tentativa falha, pois pelo menos eu me arrisquei a tentar. Mas talvez esse medo também tenha um “pézinho” na minha expectativa, porque toda vez que eu planejo algo, um conteúdo por exemplo, eu quero muito que fique incrível e tenha ótimo resultado (de engajamento, curtida e visualizações).

Então eu pensei… E se eu mudasse a minha expectativa? E se eu focasse em produzir um conteúdo que eu ficasse orgulhosa e que glorifica o Pai? Pois é! Talvez o meu medo de falhar fosse menor, você não acha?

Foco

Na semana retrasada eu participei do culto de jovens da igreja do meu namorado e o tema da pregação foi foco. Aprendi neste dia, baseado no trecho de Hebreus 12:1-3, que manter o foco em Jesus me ajuda a perseverar e não desistir. E hoje eu quero expandir um pouco mais esse pensamento… E se ao invés de eu focar nos resultados que eu espero que o meu conteúdo tenha, eu me preocupasse apenas em servir as pessoas que se interessam pelo que eu produzo?

Pensando um pouco mais sobre o assunto, percebi que ao consumir muito conteúdo de gente explicando sobre conteúdo me deixou um pouco ansiosa sobre resultados numéricos. Digo isso porque eu sempre me preocupei em impactar a vida de vocês, pessoas que acompanham o que eu publico, mas aprendi instagram a fora o tamanho do potencial que temos quando usamos X técnica ou exploramos Y ferramenta.

Eu concordo que estas informações são extremamente relevantes e graças ao conhecimento de todos estes perfis que nos ajudam a entender melhor como produzir melhor, hoje eu tenho mais consciência do que é produção de conteúdo, entendo melhor sobre como produzir mais conteúdo de qualidade pra vocês, mas eu percebi que aos poucos eu estava me prendendo a essas dicas, sendo que a melhor dica para a produção de conteúdo é se conecte!

Confesso que fiquei um pouco triste quando percebi que estava limitando o meu eu criativo, mas aprendi que o conhecimento é uma ferramenta, ou seja, serve para me ajudar, mas eu preciso mantê-lo no lugar dele e não permitir que ele me sufoque.

O foco no lugar certo resulta em satisfação

Se formos pensar na essência, a satisfação vem, algumas vezes, quando a nossa expectativa é cumprida, certo? Por isso, quando o meu foco e expectativas estão em agradar ao meu Pai e a fazer algo que eu fique feliz com o resultado, é mais fácil se satisfazer e mais difícil de se frustrar. E claro, é importante lembrar que fracassar é apenas um tijolinho na construção do acerto.

E pra finalizar quero deixar um versículo que fala sobre mantermos o foco da nossa vida em Cristo 🙂

“Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.”

Filipenses 3:14

E aí? Curtiu o texto? Espero que tenha sido uma conversa legal pra você 🙂 Se você acha que esse texto vai ser relevante pra algum amigo, compartilha com ele o link ou tira um print e posta nos seus stories 🙂 Isso ajuda o blog a ser mais conhecido e assim construímos uma comunidade bem legal!

Ps: Estou pensando em criar um grupo no telegram pra quem acompanha o blog e o podcast, o que você acha da ideia?

Em amor, Dory

Sobre produtividade e o perigo da multitarefa

Oi oooi tudo bem por aí?? Por aqui está tudo bem ^^ Acabei de tomar minha vacina e estou muito feliz por estar escrevendo pro blog hoje! Acabei ficando uma semana sem publicar mas foi por uma boa razão, FÉRIAS \o/ E hoje, aqui estamos para continuar a compartilhar com cada um de vocês que acompanham o blog os aprendizados da Vida ❤ E no texto dessa semana eu quero compartilhar sobre um super aprendizado das férias e que estão mudando o meu jeito de trabalhar e estudar 🙂 Bora lá?

Multitarefas (?)

Eu sempre fui uma pessoa bem atrapalhada hahaha. Mas no meu primeiro trabalho, como atendente de loja, fui ensinada a arte de fazer mais de um coisa por vez. Eu achei que estava indo muito bem e que tinha aprendido mais uma habilidade e assim segui a vida, achando que fazer mais de uma coisa me tornava mais produtiva e que eu conseguia cumprir com todas as minhas obrigações. Não sei se você já se sentiu assim antes, mas eu costumo me sentir culpada quando não tento, até me esgotar, cumprir com as minhas tarefas ou então entupir minha agenda (porque se eu não tentar o meu máximo e se eu não for ficar esgotada, vou estar sendo irresponsável e/ou preguiçosa). E assim vivi uns 6 anos (caraca, não fazia ideia de que já se passaram tantos anos desde o meu primeiro trabalho!). Entretanto, semana passada me deparei com uma situação que mudou minha forma de enxergar minha “habilidade”.

A verdade costuma doer um pouco

Na verdade, meu namorado já vinha me alertando sobre esse meu mal hábito de querer fazer tudo ao mesmo tempo e no fim acabar fazer tudo meio que pela metade ou mal feito. Eu nunca dei muita bola, porque achava que sendo multitarefas estaria sendo mais produtiva. Então, o dia 8 de agosto de 2021, dia dos pais, chegou. Após um dia bem legal com a família, eu estava me preparando para pegar o ônibus de São Paulo para Atibaia com o boy (eu passaria a semana na casa dele ^^ amo estar lá com ele e a família dele!). Mas como sempre, fiquei com preguiça e deixei pra arrumar a mala em cima da hora e ainda tinha me esquecido que precisava lavar a louça… Que desastre! Mantive a calma (ou pelo menos o que consegui) e lá fui eu, arrumar a mala, enquanto chamava o Uber e ainda me meti a tentar lavar a louça… Não preciso dizer que deu tudo errado né? Eu esqueci o óculos e acabei tendo que pedir um Uber Flash (aquele que faz entregas) além de perder o ônibus e ter que pegar o próximo… Fiquei arrasada mas foi uma oportunidade de aprender que ser produtiva não é fazer tudo ao mesmo tempo, mas saber se focar no que é importante no momento!

A verdadeira produtividade

Nos dias seguintes ao incidente, fui aprendendo mais sobre como esse meu mal hábito me atrapalhava e aprendi que saber selecionar o que fazer e focar apenas em uma coisa de cada vez me ajuda a realizar cada tarefa com a atenção que ela merece, além de não ficar super ansiosa por pensar em 109823 coisas ao mesmo tempo. Antes eu achava contraditório focar em apenas uma tarefa, já que aparentemente fazer várias (se não todas) de uma só vez me dava a sensação de estar realizando todas as tarefas do dia em um momento só, sendo que na verdade eu só ficava ansiosa o tempo todo e não conseguia fazer com excelência minhas obrigações. E sabe, todo esse aprendizado sobre produtividade me lembrou de mais duas coisas sobre produtividade.

  • Fazer tudo como se para o Senhor e não para as pessoas – Percebi que só buscava essa falsa produtividade porque achava que era isso isso que as pessoas esperavam de mim, sendo que na verdade eu deveria ter perguntado pra Deus qual era a produtividade que Ele queria que eu tivesse.
  • Focar em Jesus – Entendi que se eu manter o foco em Jesus, a minha ansiedade não me derruba. Apesar de eu sentir que nada vai dar certo ou que eu vou falhar, se eu focar em Jesus e simplesmente fazer o que Ele me pediu, nada mais importa!

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens”

Colossenses 3:23

“Tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.”

Hebreus 12:2

E é isso 🙂 Espero que este texto tenha te impactado tanto quanto este aprendizado mudou a minha forma de ser produtiva! Se você curtiu este texto, compartilha ele com seus amigos \o/ tira um print e publica nos stories ou manda o link pra quem você acha que vai curtir também 🙂 Se você me marcar (@fala.dory) eu compartilho o seu story no meu ❤

Em amor, Dory ❤

Finalmente férias!

Oi oooi! Tudo certo por aí? Espero que sim! Eu estou tão, mas tão feliz por estar de férias \o/ Mesmo assim o texto acabou saindo na terça e não na segunda hahaha sorry, é que as aulas que eu dou na segunda feira aumentou, por isso estou precisando me reorganizar pra escrever o texto no domingo pra deixar programado pra publicar na segunda! Mas bora lá porque o tema de hoje é muito bom kkkkk

Cansaço

Como eu já contei aqui, semana passada foi minha última semana do semestre da faculdade!! (Uhuuuul) Então, como diz o título, eu estou de férias 🙂 Mas antes de finalmente entregar o meu último trabalho eu me sentia completamente exausta e esgotada. Normalmente eu estaria extremamente preocupada e angustiada pensando que não conseguiria entregar o último trabalho (e lógico que eu fiquei assim pras 2 provas finais de coreano). Porém, Deus foi extremamente misericordioso comigo e eu só senti uma paz indescritível e a certeza que mesmo que eu ficasse de recuperação naquela matéria (que sendo bem sincera era o meu calcanhar de Aquiles, a única DP que peguei e que morria de medo de falhar novamente). Ainda não recebi as notas dessas matérias (que eram as que mais me angustiavam), mas tenho certeza que mesmo que eu pegar recuperação ou uma DP (Deus me livre) o mundo não vai acabar, eu continuarei a ser uma filha amada do Pai e poderei fazer a matéria de novo num outro semestre.

Liberdade

Nos primeiros dois dias de férias (ou seja, neste último sábado e domingo) eu ainda me sentia estranha por não ter que me preocupar com atividades do livro pra fazer, textos para ler ou trabalhos a serem feitos. Eu sentia que estava esquecendo alguma coisa, porque não era possível eu não ter que fazer nenhuma dessas coisas! Engraçado né? Hahaha xD Mas na segunda feira, eu já me senti mais livre e a criatividade pareceu aflorar com uma força e leveza. Foi uma sensação incrível de me sentir borbulhante de ideias e sentindo que eu poderia fazer tudo que eu imaginasse! Foi então que eu percebi o quanto a minha preocupação, a pressão que eu sentia (tanto a que eu colocava sobre mim quanto a pressão que sentia do próprio ambiente acadêmico) e a minha preocupação excessiva estavam matando a minha criatividade.

Paz

E com essa experiência maravilhosa de viver uma vida mais leve, eu me lembrei de dois versículos que eu preciso lembrar quando as aulas voltarem!

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.
E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”

Filipenses 4:6,7

Confesso que é muito difícil lembrar disso tudo enquanto estamos na tempestade da vida. Entretanto, quero permanecer em Cristo e confiar que Ele está no controle de tudo e o “falhar” não é o fim do mundo!

É isso 🙂 espero que este texto tenha impactado a sua vida de alguma forma! Se ao longo do texto você lembrou de alguém ou algum grupo de amigos que você acha que vai gostar de ler este texto, compartilha com eles o link! E se quiser apoiar os conteúdos que eu crio, compartilha nos stories o meu trabalho ❤

Em amor, Dory ❤

Diário da Dory: A vida e seus altos e baixos

Oi ooooi! Como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂 Precisei ficar 1 semana off aqui do blog porque o fim de semestre chegou e junto com ele as provas e trabalhos. Mas tudo bem, mesmo que o texto de hoje esteja entrando no ar só na quarta hehehe. A boa notícia é que semana que vem estarei de férias \o/ uhuuul então votaremos a nossa rotina normal! Agora, chega de enrolação e bora pro texto de hoje!

Saturação

Nas últimas semanas eu me senti extremamente saturada. Por causa do fim de semestre, a pressão que eu mesma colocava em mim e a pressão pra continuar a produzir conteúdo me consumiram quase por completo. Você também já se sentiu assim? Muito provavelmente a maior parte da energia que eu gastei foi com a minha ansiedade e medo de falhar. Eu ainda preciso melhorar, mas sei que hoje estou melhor do que antes. Mas pela misericórdia de Deus eu consegui concluir tudo o que eu precisava e com um resultado melhor do que eu esperava. E assim entramos nos altos da vida.

Auge

Não existia momento melhor do que semana passada para eu ir pra casa do meu namorado hahaha. Eu estava esgotada e precisava de alguém pra só passar o tempo e me ajudar a não surtar. Sou muito grata pelo companheiro que Deus me deu e todos os dias ele me ajuda a dar um passo de cada vez. O tempo que passei em Atibaia, com o meu amor e a família dele foi muito bom! E nessa mesma semana participei de um entrevista online, que foi bem diferente e marcante (foi uma entrevista com psicólogas, eu nunca tinha sido entrevistada por um profissional da psicologia antes então foi realmente beeeem diferente hahaha).

Continuação

E assim a vida continua. Temos nossos altos e baixos, momentos de saturação e auges. Entretanto existe uma coisa que não muda nunca, que o cuidado de Deus conosco. Em todos os momentos, tanto nos mais alegres e leves quanto nos momentos difíceis e pesados, Ele estava comigo. Não importa como está a sua vida agora, se você está num momento legal ou se não, mas queria te lembrar que independente de tudo isso, Deus está com você e Ele te fortalece e capacita em todas as situações! Vou deixar um versículo pra te ajudar a lembrar disso porque eu tive muita dificuldade de lembrar 🙂

“Por isso não tema, pois estou com você;
não tenha medo, pois sou o seu Deus.
Eu o fortalecerei e o ajudarei;
eu o segurarei
com a minha mão direita vitoriosa.”

Isaías 41:10

Bom, esse é o texto dessa semana 🙂 Espero que tenha te ajudado de alguma forma! Caso esta reflexão tenha sido relevante pra você compartilhe com seus amigos, quem sabe eles também não sejam impactados?

Em amor, Dory ❤

O Amor verdadeiro não se merece

Oi oooi 🙂 Tudo bem por aí?? Espero que sim! Por aqui tive dias de crescimento e muito aprendizado. Infelizmente está mais corrido então não pude publicar semana passada, mas aqui estamos para mais um texto! Bora lá?

Sobre o precisar merecer

Apesar de todos os dias aprender um pouco mais sobre a Graça de Deus e que tudo do que Ele faz/fez por mim é porque Ele é bom e misericordioso, eu continuo buscando merecer o Amor, tanto de Deus quanto das pessoas ao meu redor. Você também é como eu? E o pior de tudo é que é um caminho cheio de frustrações, pois nunca vou conseguir merecer o amor de alguém, já que sou uma pessoa imperfeita. Apesar de parecer uma notícia ruim, não é. Já pensou se você precisasse merecer o amor das pessoas? Seria algo muito pesado e difícil de se conseguir, não acha?

Então como ser amada(o)?

Vamos começar do começo! Deus é Amor, certo? (1 João 4:8) então, o amor verdadeiro vem dele, só que o ponto principal pra gente entender é que nós não conseguimos amar completamente ou de forma perfeita como Ele, logo, para amarmos com o amor verdadeiro precisamos que o Amor de Deus flua através de nós! Ou seja, não tem como nós merecermos o Amor, porque, além de sermos imperfeitos, o amor de Deus é gracioso, ou seja, nós não precisamos fazer nada para merecê-lo. Mesmo que tentássemos, nunca conseguiríamos merecer um amor tão incrível quanto o que Deus (o próprio Amor), nos oferece.

Mantenha o foco!

Quero finalizar este texto com um rápido, mas importante lembrete! Mantenha o seu foco naquele que é o próprio amor, e não se você merece ou não ser amada(o)/aceita(o). E pra te ajudar a se lembrar sempre disso, vou deixar alguns versículos e uma música ❤

“Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.”

Romanos 5:8

“Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele.
Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.”

1 João 4:9,10

E é isso! Espero que este texto tenha sido relevante para a sua vida e caso você acredite que este conteúdo possa ser relevante a outras pessoas também, então compartilha o link com os seus amigos ou tira um print e compartilhe nos seus stories 🙂

Em amor, Dory ❤

Eu estava jogando ranked errado!

Oi oooi 🙂 Como estão as coisas por aí? Espero que sim! Essa semana foi uma semana de muitos aprendizados, mas também de frustrações… E são justamente nessas situações que a gente mais aprende, não é mesmo? Bom, no texto dessa semana quero compartilhar sobre a minha experiência jogando rankeds no LoL (League of Legends) e como eu tenho lidado de maneira errada com elas. Eu sei que pode parecer estranho, mas Deus me ajudou a entender isso e a partir dessa semana quero jogar da forma certa 🙂

Motivação

Sabe, uma das coisas que eu mais desgosto no mundo é que as pessoas me achem incapaz ou burra. Claro que isso está diretamente ligado ao meu orgulho e não é certo. Como eu não gosto de sentir que os outros estão pensando isso de mim, tendo a fazer algumas coisas (como jogar a ranked no LoL) com a motivação errada, ou seja, faço porque me importo demais com a opinião das pessoas sobre mim. Você percebe como isso é problemático? Eu estou deixando a opinião de pessoas (algumas até que eu se quer conheço) guiarem a minha vida, sendo que na verdade, Deus deveria ser o único a ocupar esse lugar no meu coração. É frustrante admitir que acabo deixando de lado o que Deus pensa sobre mim e dou lugar ao que os outros pensam de mim.

Idolatria

Quando deixamos algo tomar o lugar de Deus, nós cometemos o pecado da idolatria. Eu nunca pensei que me importar com opiniões fosse tão grave, mas Jesus me confrontou essa semana e me mostrou que se eu não deixar Deus no centro e a opinião Dele como a que vale para mim, eu acabo me colocando em uma prisão, onde só faço coisas para que ninguém pense algo negativo sobre mim. Por eu nunca tratar esse meu “vício” de sempre querer que os outros tenham uma opinião positiva sobre mim, acabei deixando a opinião que mais importa de lado, que é a do meu Pai, que me amou tanto que enviou o único Filho para me resgatar da minha própria destruição.

O que vamos escolher?

Jesus veio ao mundo para nos resgatar do poder do pecado, e eu acabo me colocando voluntariamente em uma prisão (a opinião das pessoas que me rodeiam). Analisando agora, não faz muito sentido… E Deus é tão gracioso que me abriu os olhos para esse meu pecado e me libertou novamente! Por isso, a partir de hoje eu já não quero mais viver escrava da opinião alheia, mas sim pra agradar a Deus. Eu não quero mais jogar rankeds pensando no que os outros vão pensar sobre mim, mas pra deixar Deus feliz. Eu sei que é meio esquisito eu falar sobre LoL, mas foi justamente jogando (e perdendo) que Deus me mostrou que eu estava jogando pelo motivo errado. De hoje em diante eu escolho jogar pra honrar a Deus e subir de elo para fazer a diferença no mundo dos jogos.

E pra finalizar, quero deixar aqui um dos versículos que me ajudaram a entender o meu pecado 🙂

Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo.

Gálatas 1:10

Espero que este texto tenha sido edificante pra você 🙂 se o que você leu aqui foi relevante pra você, pega o link e compartilha com os seus amigos! Pode ser pelo Facebook, Instagram, o que você quiser, isso me ajuda bastantão e com isso mais pessoas podem conhecer os conteúdos que eu produzo ~

Em amor, Dory ❤

23 coisas que aprendi ao fazer 23 anos

Oi oooi 🙂 como estão as coisas por aí? Espero que bem ^^ Por aqui eu tive uma semana bem agitada e teve até direito a live de 12 horas hahaha. E por que a semana foi assim? Porque dia 20 foi meu aniversário, então fiquei preparando algumas coisas, ganhei presentes e passei muuuuuito tempo com meu namorado ❤ E hoje quero compartilhar 23 coisas que eu aprendi! Bora lá?

1. Uma coisa de cada vez

Apesar de ser o item 1 da lista, neste quesito eu ainda estou no processo hahaha. Fazer 1001 coisas ao mesmo tempo é sempre muito tentador pra mim, mas aprendi que isso me deixa estressada.

2. Aprecie o processo

Esta é uma lição que venho aprendendo há uns 2 anos. Quando eu fazia terapia, minha psicóloga me ajudou a entender um coiso muito interessante; ela me ensinou a apreciar o processo! Eu percebi que eu vivia querendo chegar na “linha de chegada”, “finalizar o projeto” e acabava esquecendo de admirar a beleza que era ver algo ganhando forma e se tornando realidade.

3. Descansar é produtivo

Acho que a pandemia acabou potencializando um pouco, mas eu sempre tive a impressão que se eu estou parada sem fazer nada, então eu estou vagabundeando. Quando eu tinha um emprego formal, era mais fácil descansar, o trabalho ficou no trabalho. Mas ao começar a ser autônoma, comecei a me pressionar mais e mais, pois se eu não fizesse acontecer, nada iria sair do lugar.

4. Não há nada como o tempo de qualidade

Acho que quanto mais velho a gente vai ficando, mais valorizamos o tempo que passamos com as pessoas que amamos.

5. Se for fazer, faça direito

Eu sou muito preguiçosa hahaha e por isso, desde sempre, eu faço as coisas meio que pra tapar buraco. Mas percebi que de uns tempos para cá, eu tenho realizado tarefas com mais cuidado e atenção e graças a isso tenho tido menos problemas com refazer tarefas hahaha.

6. Comer bem = viver bem

Há alguns meses atrás eu comecei a me consultar com a minha amiga nutricionista! Infelizmente, eu não consegui continuar com as consultas, mas mesmo assim ainda mantenho hábitos saudáveis que adquiri enquanto passava com ela! Aliás, vou deixar o insta dela pra você conhecer o trabalho maravilhoso que ela faz ❤ @nutriruthakemi

7. O suficiente nunca falta

A vida é basicamente um perrengue atrás do outro, né? E grana é um dos grandes problemas de boa parte da população hahaha. Mas de uns tempos para cá, Deus tem trabalhado bastante no meu coração que nunca nada vai faltar na minha vida e que Ele próprio é suficiente! Acho que está um pouco confuso, então vou colocar o versículo que sempre me enche de paz quando os perrengues tentam me engolir.

“Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?
Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?”

Mateus 6:26,27

8. Sem medo de mim mesma

Eu sempre me achei estranha hahaha (e eu sou mesmo) e ao longo da vida já passei por vários momentos em que eu buscava esconder ou abafar alguma característica minha. Mas há mais ou menos 1 ano (e isso se intensificou depois que conheci meu namorado <3) eu venho aceitando mais as minhas estranhezas e amando cada uma delas. Deus me criou de forma única e eu não deveria querer maquiar minhas particularidades para ser mais comum!

9. Mais forte do que imagino

Outra coisa que também vem acontecendo é o aumento de obrigações e tarefas. E isso demanda muito mais energia e disposição! Eu ficava agoniada pensando que não teria capacidade de terminar tudo o que precisava, mas Deus vem me mostrando que Ele não me dá mais coisa do que Ele me capacita a fazer e que eu sou mais forte e resistente do que imagino

10. Confie nas pessoas que confiam em você

Eu costumava sofrer bastante com a síndrome do impostor e como professora de idiomas e produtora de conteúdo, eu costumava a sentir que estava enganando as pessoas. Mas entender que existiam pessoas que gostam do meu trabalho e confiam nele, me mostrou que ao invés de ouvir o meu medo, eu deveria ouvir aqueles que analisavam tudo de fora e realmente apreciam o que eu faço. Sou muito grata a Deus por Ele me mostrar tantas pessoas que admiram o meu trabalho.

11. Impossível agradar a todos

Apesar de eu sempre lutar com isso, acho que só recentemente comecei a a de fato entender isso e a viver liberta desta prisão. Talvez você que está lendo este texto já tenha percebido, mas eu sempre tento não ser polêmica desnecessariamente e tomo extremo cuidado para não ofender ninguém. Entretanto, venho aprendendo que sempre haverá a chance de alguém se irritar comigo.

12. Tudo bem mudar

Você já teve medo de mudar? Eu tinha um certo medo de mudar, de olhar pra trás e ver que já não sou a mesma pessoa, porém, percebi que é maravilhoso saber que eu gosto de coisas diferentes hoje e que minhas opiniões e formas de lidar com algumas coisas mudou! Essas mudanças todas só revelam o quanto eu amadureci e hoje me tornei alguém melhor pela misericórdia do Pai 🙂

13. As melhores amizades

Esta época pandêmica, como nunca, me provou que as melhores amizades são aquelas que mesmo sem uma única mensagem trocada nos últimos meses, um único “ooooooi!” já ressuscita tudo e a conversa flui como sempre fluiu.

Ps: Valorize amizades assim 🙂 amizades como as dos filmes e séries nem sempre são realistas

14. Não preciso correr

Outra coisa que venho aprendendo é que o mundo não vai acabar se eu demorar um pouco mais pra aprender algo ou concluir algo (claro que existem tarefas e obrigações com prazos, mas não é sobre isso que eu estou falando). Às vezes eu posso fazer as coisas com menos pressa e assim ficar menos estressada.

15. O primeiro nunca é perfeito

Apesar de ser bem largada, eu sou extremamente perfeccionista com o meu conteúdo. E por causa desse perfeccionismo eu acabo gastando mais tempo em uma coisa que poderia ter sido acabada e publicada muito mais cedo e com pouca diferença na qualidade. Claro que eu vou sempre me esforçar pra entregar o melhor pro meu público (<3) mas eu preciso aprender e aceitar que a produção de conteúdo é sobre melhoramento constante, ou seja, o próximo sempre (ou quase sempre) será melhor que o anterior e eu não preciso me sentir mal e acha que eu precisava ter me esforçado mais no passado. O Tiago do @tira.do.papel me ajudou muito com isso nos posts dele!

16. Algumas coisas precisam ficar para depois

Sou uma pessoa multitarefas algumas vezes e em outras sou um desastre completo tentando comer ao mesmo tempo que escrevo algo no celular kkkkk. E uma das coisas que eu mais amava fazer simultaneamente era estudar teologia no seminário e fazer faculdade. Apesar das aulas não serem no mesmo horário eu não conseguia estudar o quanto gostaria para as duas formações, então precisei trancar o seminário. Fiquei bem triste na hora mas percebi que isso era algo que poderia esperar e eu não morreria por isso!

17. Filtrar as críticas

Críticas costumam me afetar bastante, mas Deus tem trabalhado isso em mim nos últimos tempo e hoje eu consigo filtrar melhor as dicas/críticas que recebo. Claro que é sempre difícil enxergar com clareza o que reter ou não de coisas assim, porém tenho sentido que tenho melhorado nessa área 🙂

18. Descanse intencionalmente

Admito que ainda preciso melhorar muuuuuito nisso, mas hoje sou menos pior do que ontem hahaha.

19. Marketing digital não é fim do mundo

Sempre fui muito crítica do marketing na internet, eu gosto muito mais de coisas autenticas e livre de métricas, mas aprendi que o marketing digital só potencializa e não necessariamente ela própria seja algo ruim.

20. Não se compare

Uso muito a comparação como fonte de análise, mas Deus tem me mostrado que “só há perda na comparação” (frase da Dani Cadore – @vemevamos).

21. Não sou obrigada a me envolver naquilo que não me envolve

Existe um mal hábito (que é muito feio) de ficar envolvendo terceiro em assuntos que não convém. Algumas pessoas chegam pra mim e falam “fulano fez X! Ele tá errado, não tá?” ou então “tal pessoa é muito Y, você não acha?” e é algo muito incômodo. Eu sempre achei que eu precisava fazer algo (concordar ou não) mas isso não é verdade! Eu sou livre pra simplesmente dizer “por favor, resolva entre vocês”.

22. O perdão liberta, a culpa aprisiona

Não sei você, mas eu costumo me culpar muito e Cristo veio para me libertar e me perdoar! Então, eu não deveria me prender a culpa, certo? Apesar de ser difícil pra mim, Deus tem (a cada dia) me lembrado da obra Dele e que eu sou livre Nele!

23. O fim não é aqui

Quanto mais eu vivo mais sou lembrada que a vida aqui é só uma pequena introdução do que é a vida verdadeira na eternidade com Cristo! E esta vida plena e verdadeira virá quando Cristo retornar, e até lá, pode ter pequenos deslumbres vivendo a vida hoje com Jesus 🙂

E aí? Curtiu os meus 23 aprendizados? Algum deles foi útil pra você? Compartilha este texto com alguém que você acha que precisa ler/ouvir alguma coisa que está aqui! E você? O que tem aprendido pela vida?

Em amor, Dory ❤

Tempo de qualidade: dia dos namorados, Magic e descanso

Oi oooi, como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂 Por aqui eu tive uma semana mais tranquila e de descanso. O texto dessa semana atrasou “um pouco” mas espero que seja proveitoso! Quero compartilhar desta vez, algumas boas memórias e aprendizados, bora lá?

Dia dos namorados

Apesar de eu ainda achar o dia dos namorados uma data muito comercial, ter vivido esta data com o meu amor foi muito bom. Passamos tempo juntos e desfrutamos da companhia um do outro, o que foi muito legal, já que moramos em cidades (que mesmo próximas, são) diferentes. E tudo isso me fez refletir o quanto tempo de qualidade é importante. Você também tem esse alguém que faz valer cada segundo que passam juntos? É tão bom ter uma pessoa com quem possamos ficar por horas sem falar nada e mesmo assim vale a pena, só de ficar abraçadinho ou tirando um cochilo. Acho que no nosso (meu e do meu namorado) caso é um pouco mais significativo, já que as nossas principais linguagens de amor é Tempo de qualidade e Toque.

Magic

Por falar em tempo de qualidade, neste dia dos namorados, meu amor me ensinou a jogar Magic, você sabe o que é? Explicando de forma resumida, Magic é um jogo de cartas com temática fantástica muito popular que foi um dos (se não o) primeiro jogo do gênero. Eu sempre quis aprender (já que sempre curti esse tipo de jogo mas achava muito complexo, foi aí que o meu namorado me perguntou se eu queria aprender pra jogar com ele. Você não imagina a minha alegria hahaha! Desde o momento que ele me ensinou a jogar temos jogado todos os dias e isso aprofundou o nosso relacionamento, estamos criando novos (e nosso próprios) hábitos. Acredito que estar em um relacionamento é antes de mais nada glorificar a Deus através da intencionalidade e aprofundamento da conexão entre duas pessoas. Criar e cultivar hábitos e atividades em conjunto é uma parte muito importante e que eu mais gosto.

Descanso

Eu sei que falo muito sobre descanso e descansar aqui no blog, e isso se dá porque é um assunto que acredito ser muito importante nesses tempos que vivemos e principalmente porque é uma área que eu tenho dificuldade. Já o meu namorado tem bastante facilidade com isso haha e ele sempre me ensina sobre não me pressionar além do necessário. Aprendi nesta última semana que uma boa quantidade da minha energia é gasta com preocupação excessiva e pressão desnecessária (que coloco em mim mesma). Mas assim como ele me ensina a descansar, eu também o ajudo a se concentrar por mais tempo, e dessa forma forjamos um no outro uma pessoa melhor e o principal, que é ser ferramenta do Pai na vida um do outro para moldar um coração mais parecido com o de Cristo.

“É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.
Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!”

Eclesiastes 4:9,10

E é isso! Curtiu esse post? Conhece alguém que se interessaria em ler ele? Manda o link ou tira um print e posta no seus stories, isso ajuda muito e mais pessoas conhecem o meu trabalho ❤

Em amor, Dory ❤

Ps: Hey! Sabia que eu fiz um post de dia dos namorados no meu insta? Clica aqui pra ver 😉

Por que Heartland vale a pena?

Oi ooooi! Como estão as coisas por aí? Espero que bem ^^ Eu tive uma semana tranquila por aqui e comecei esta nova semana com muita coisa legal hahaha. Aliás, se você ainda não conferiu o episódio novo do podcast, clica aqui! E no texto de hoje, eu quero compartilhar uma série chamada Heartland, que eu e minha mãe estamos assistindo todos os dias xD. Quero compartilhar alguns motivos para você assistir esta série maravilinda 🙂

O que é Heartland?

Explicando de forma beeeem resumida, Heartland é uma super série (que está no catálogo da Netflix!) que conta a história de um pequeno rancho em Hudson, Canadá. Pode parecer algo trivial e sem graça, mas acredite, cada detalhe comum faz com que amemos mais ainda este simples e maravilhoso rancho. A personagem principal da história é Amy Fleming (estrelada por Amber Marshall), que aos 15 anos, perde a mãe em um acidente de carro e junto com sua irmã e avô precisam salvar o rancho Heartland da falência. Quando você começa a assistir, a impressão que se tem é que é apenas mais uma história sobre rancho e amor aos cavalos, no entanto a série é muito mais. Com certeza o amor aos cavalos é evidente e muito presente, mas o que nos prende de verdade é a sinceridade e verossimilhança. Explico. O que mais nos cativa em Heartland é enxergar em cada personagem alguém real (e muita acabamos por associar a alguém quem realmente faz parte da nossa vida), ou seja, a sinceridade com que cada personagem foi criado e a verossimilhança que faz com que série seja irresistível.

Situações em Heartland

Como eu disse no parágrafo anterior, os personagens parecem ser reais, mas além dos personagens, a situações que nos são apresentadas são situações que vivemos todos os dias. Os conflitos, alegrias e angústias vividas na trama nos faz conectar com a história e realmente torcer, amar ou odiar algum personagem. E apesar de algumas partes serem mais previsíveis, as situações colocadas são tão reais e as maneiras imperfeitas com que os personagens lidam nos lembram como apesar dos nossos erros, ainda podemos ser amados e aceitos. Acredito que a melhor forma de descrever Heratland é como uma história cativante pela sua sinceridade, vulnerabilidade e imperfeição. Claro que analisando o enredo, podemos encontrar muita intencionalidade e coerência na maneira como cada história é contada, o que gera em nós uma sensação de proximidade.

Apesar das imperfeições…

Assistir Heartland me fez pensar em algumas coisas e uma delas foi a não necessidade da perfeição para sermos amado! Não sei se você, em algum momento, já acredito que precisava ser perfeito para que as pessoas te amassem ou te aceitassem. Eu tenho que admitir que este é um pensamento recorrente aqui dentro de mim, mas que eu sei que não é um pensamento certo. E a maior prova disso é que Deus, que é Senhor de todas as coisas, me amou, mesmo antes de eu me arrepender dos meus erros ou de reconhecer que precisava Dele. Na Bíblia encontramos este versículo maravilhoso e libertador que fala justamente sobre isso:

Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.

Romanos 5:8

Sabe, com Deus você não precisa ser perfeita(o) para ser aceito, Deus já te aceita, mesmo você sendo quem você é, imperfeita(o) e cheia(o) de defeitos. E Ele vê em você grande potencial, principalmente o potencial para ser um filha(o) amada(o) dele! E aí? Já convidou Ele para ser seu Pai? Se sim, então eu pergunto para você se você tem agido como filha(o), porque eu muitas vezes, se não todas, eu me esqueço…

Para encerrar este texto eu quero dividir com você uma música que realmente me abraça:

Se este texto foi relevante, compartilha ele com os seus amigos, manda o link no Whatsapp, manda print de algum trecho que realmente foi relevante pra você! Quem sabe ele possa ajudar/encorajar mais alguém?

Em amor, Dory ❤

Diário da Dory: 24 horas, hospital, descanso e mudanças!

Oi oooi como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂 Por aqui eu tive alguns (vários) dias agitados até o ponto do meu corpo dizer chega hahaha. Não se preocupe, eu vou contar tudo nos próximos parágrafos, mas antes disso eu já quero te avisar que o texto dessa semana não é um texto como os outros. Hoje eu quero simplesmente compartilhar 🙂

Você já se sentiu como se estivesse dentro de uma montanha russa sem fim? Pois bem, foi exatamente assim que eu e senti na semana que acabou de passar. Foram dias bem intensos e cheios… Tudo começou no fim de semana: eu ajudei o meu namorado na live de 24 horas do canal da Twitch dele. Foi uma live memorável (em diversos sentidos hahaha) e com certeza, se eu tivesse a oportunidade de voltar no tempo eu faria de novo, foi incrível! Em seguida em voltei para a minha casa, mas mal desfiz minha mala e já fui na manhã seguinte (pasme, às 4 da manhã) para o hospital porque minha mãe tinha uma cirurgia marcada (não se preocupe, correu tudo bem e ela está se recuperando maravilhosamente bem ^^). Fiquei o dia todo no hospital, dormi na poltrona do quarto e voltei para casa na manhã seguinte. Chegando em casa, já tive que preparar a comida para os meus avós, porque quem faz isso normalmente é a minha mãe, e como ela estava com restrições médicas, passei o dia correndo com inúmeras tarefas, foras as minhas tarefas e obrigações de costume. Não me leve a mal, eu não estou reclamando, muito pelo contrário, eu criei memórias muito maravilhosas com cada uma dessas pessoas nesses dias, mas eu não soube respeitar o limite do meu corpo e por isso na sexta colhi os frutos do que plantei. Eu já não aguentava mais continuar a fazer tudo no ritmo frenético que me coloquei e estava me pressionando muito para fazer tudo de maneira impecável e sem deixar nada para trás. Até que tive que pagar o preço por ser negligente com o meu corpo. Até que não foi tão ruim, pois consegui descansar no final de semana (mesmo que um tanto quanto contrariada hahaha). Fazia algum tempo que eu não conseguia fazer as coisas num ritmo mais calmo e mais concentrada. Foi ótimo!

E então percebi que precisava manter isso na minha vida, eu precisava continuar a viver com menos urgência e apreciando mais o momento. Tirei um tempo pra conversar com Deus e confessei que estava sendo como Marta (irmã de Maria) e como eu deveria administrar a minha energia e tempo da maneira que O agrada, ou seja, de forma equilibrada. Deus é um Pai maravilhoso, sei que o que Ele faz não é mágica, mas sim transformação e milagre e bem… Nessa nova semana que se iniciou me sinto uma pessoa completamente diferente! Entendo melhor que não é o fim do mundo eu não ser perfeita e não conseguir fazer 19283 tarefas simultâneas com qualidade impecável (na verdade, ninguém espera que eu faça isso. Não sei de onde minha mente tira ideias tão mirabolantes).

Eu sempre compartilho por aqui o meu versículo favorito, e hoje, eu quero compartilhar novamente dando o foco na parte em que Deus nunca nos abandonará. Independentemente do quanto você sinta que seu mundo está desabando e que você não irá conseguir chegar no fim daquele dia, o Senhor continua ao seu lado e te dará sabedoria para administrar o seu tempo e suas forças 🙂

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”

Josué 1:9

Bom, o texto de hoje foi um pouco diferente, né? Estava com saudade de simplesmente compartilhar com você o que eu tenho vivido ^^ Espero publicar mais vezes os meus diários ❤ Se você lembrou de alguém enquanto estava lendo e acredita que este texto pode fazer diferença na vida desse alguém, compartilhe o link! Além de você estar impactando a vida dessa pessoa, você estará ajudando o blog a crescer 🙂

Em amor, Dory ❤

MSI, Pain Gaming, Romans.GG e Esperança Viva :)

Olá! Como estão as coisas por aí? Como foi o dia das mães? Espero que tudo muito bem 🙂 mas caso não tenha sido, está tudo bem também. Bom, não sei se você sabe, mas semana passada começou o Mid Season Invitational (MSI), que é um campeonato de League of Legends (LoL). E como você bem deve saber, eu jogo bastante LoL (culpa do namorado que me fez voltar pra esse mundo hahaha) e tenho acompanhado o campeonato. Por isso, no texto dessa semana eu quero conversar sobre o MSI, a esperança e mais algumas coisas mais 😉

Pain Gaming

O MSI é um campeonato que junta 1 representante de cada região do LoL e elas disputam entre si até 2 equipes chegarem na grande final e finalmente termos um campeão. O representante do Brasil é a Pain Gaming (PNG) que é um dos times mais tradicionais do cenário brasileiro. A Pain já foi a vários MSI e Mundiais mas infelizmente nunca passou da fase de grupos, o cenário brasileiro de League of Legends não é lá um dos melhores. Mas este ano a Pain conseguiu fazer uma das melhores campanhas que eu já vi (mas eu não vi tantos campeonatos então não necessariamente a minha opinião seja relevante nesse ponto). E vendo como a Pain estava indo no campeonato eu gravei Reels no meu Instagram falando sobre a esperança que tínhamos na Pain e sobre uma Esperança Viva.

Esperança Viva

E nesse Reels eu falei sobre a Esperança Viva descrita neste versículo aqui:

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,
para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês”

1 Pedro 1:3,4

Você sabe o que o autor está chamando de Esperança Viva? Ele está falando da Salvação que recebemos quando aceitamos o incrível presente que Jesus nos deu, o seu sacrifício para pagar o preço dos nossos pecados. Okay, muito confuso, certo? Vamos por partes! Primeiro, você já reparou que não importa o quanto você se esforce, você sempre acaba cometendo algum erro ou magoando alguém? Pois é, isso é um dor frutos da natureza pecaminosa que está enraizada em nós. O pecado é tudo aquilo que nos afasta de Deus e O entristece e não importa o quanto a gente se esforce, a gente sempre acaba fazendo o que é errado. Mas Jesus veio pra esse mundo que a gente vive há mais ou menos 2000 anos atrás para salvar a gente disso tudo e do mais terrível fruto do pecado, a morte eterna, ou seja, não apenas a morte dos nossos corpos, mas também nosso espírito está condenado a uma morte eterna. Mas Jesus, que é Deus, veio em forma humana e viveu uma vida como a nossa, mas sem pecado! E pagou o preço pelos nossos pecados, morrendo por eles, para que a gente fosse purificado desses pecados e pudéssemos viver uma vida eterna com Ele (como sempre foi o plano e a intenção de Deus para nós) 🙂 Esta é a Esperança Viva que o autor está nos contando aqui! E para você também ter essa Esperança basta você se entregar a Jesus e aceitá-lo como seu Senhor e Salvador, permitindo que Ele transforme a sua vida hoje e a sua vida na eternidade (que pode ser tanto na presença de Deus quanto longe). E aí? Qual vai ser a sua decisão? Eu já tomei a minha decisão e quero viver todos os meus dias, aqui na terra e no céu, com Jesus 🙂

Romans.GG

Jesus transformou a minha vida, e justamente por isso eu quero levar essa transformação para onde eu for. E com esse desejo no coração eu criei um projeto que visa mudar o mundo dos jogos, que hoje é intoxicado com rage, ódio e inimizade e transformá-lo num lugar melhor! A Roman.GG é um time de streamers que foram transformados e que hoje querem transformar o mundo dos jogos eletrônicos 🙂 se quiser conhecer mais do projeto, clica aqui!

E é isso galera 🙂 espero que este texto tenha sido útil de alguma forma pra você! Caso ele tenha sido, compartilha ele com a sua galera, vai que alguém mais precise ler o que está aqui ~

Em amor, Dory ❤

Será que podemos aprender alguma coisa com o BBB21?

Oi oooi 🙂 Como estão as coisas por aí? Por aqui eu estou começando a conseguir arrumar minha agenda hahaha. Bom, como você viu pelo título, hoje vamos conversar um pouquinho sobre Big Brother Brasil 21 (apesar de eu não assistir hahaha). E mesmo eu não assistindo, algumas reflexões me passaram pela cabeça e eu queria compartilhar no texto dessa semana 🙂

Aparência e Coração

Na edição 21 do BBB tivemos alguns participantes que são famosos (beeem famosos), um exemplo é a icônica Karol Conka. E muita gente ficou chocada com o comportamento de alguns deles, pois antes de entrarem na casa, passavam a impressão de serem pessoas X mas mostraram ser Y. E esse é justamente um dos problemas de viver vigiado, todos saberão se você está mentindo ou não sobre algo, além de fica mais difícil fingir ser alguém que você não é. Se eu fosse vigiada como os participantes são, certamente daria bem ruim, pois sei que estou longe de ser uma pessoa perfeita. Pensar sobre tudo isso me fez pensar sobre 2 versículos:

O Senhor, contudo, disse a Samuel: “Não considere a sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração”.

1 Samuel 16:7

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

1 João 1:9

Condenação

A quantidade de opiniões formadas a respeito dos participantes, que estão sendo monitorados o tempo todo, é gigantesca (dada a grande audiência do reality). Entretanto, a pergunta que me vem à cabeça é: será que nós, que julgamos o tempo todo as ações dentro da casa, somos assim tão melhores do que os participantes? Será que nós também não erramos em coisas tão ruins como eles mas nenhuma existe câmera para nos dedurar? Deixo um versículo que me desafia nesse quesito pra vocês também refletirem sobre isso:

“Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?
Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?
Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

Mateus 7:3-5

Eliminação

Durante o programa, muitos participantes são eliminados por voto popular, ou seja, rejeição. E isso me lembra muito como na sociedade nós também somos muitas vezes rejeitados ou excluídos. Mas o que me alegra, é saber que Deus, o único que tinha o direito de me eliminar/rejeitar por completo, arquitetou um plano extremamente amoroso para me resgatar da minha própria perdição. Não sei se você já se sentiu rejeitado por alguém ou um grupo, mas saiba que Aquele que te criou te ama e quer ter um relacionamento real e pessoal contigo 🙂

Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele.

João 3:17

E é isso 🙂 espero que este texto tenha feito diferença na sua vida! Se ele te impactou de alguma forma, compartilha com a sua galera, vai que essa reflexão também faça diferença na vida de outras pessoas como fez na sua?

Em amor, Dory ❤

Páscoa e transformação

Oláaa 🙂 como foi o domingo de Páscoa aí? Espero que muito bem e que tenha sido um momento muito legal em família. E não tem como a Páscoa não ser o tema do texto da semana, né? Quero compartilhar dessa vez o que eu tenho aprendido sobre esta data tão especial e o impacto que ela causou na humanidade. Bora lá?

A primeira Páscoa

Vamos para o básico primeiro, você sabe o que é Páscoa? Se eu fosse resumir em apenas uma palavra a Páscoa seria transformação. Eu sei que não é uma palavra muito usada, mas ultimamente Deus tem me contado o quanto a transformação é uma das partes mais importantes da Páscoa. E pra eu poder explicar melhor precisamos voltar no tempo, para a primeira celebração da Páscoa, ou seja, na época em que o povo de Israel estava na terra do Egito durante o governo de um faraó que não conhecia a história de como esse povo chegou nas terras egípcias. O povo estava sofrendo nas mãos desse governante desinformado, eles eram como escravos e precisavam trabalhar muito, além de serem oprimidos pelos egípcios. E no meio de todo esse sofrimento Deus levantou um resgatador, um líder que os libertaria. A Páscoa aconteceu quando Deus enviou a última praga (da famosa histórias das 10 pragas do Egito) e foi um mandamento de Deus, pois esta seria a última praga e o povo estaria livre na manhã do dia seguinte. Em resumo, a primeira Páscoa foi a celebração adianta da liberdade. A Páscoa como a conhecemos hoje, também é uma celebração de liberdade.

A Páscoa hoje

E hoje, nós celebramos e relembramos a morte e a ressurreição de Cristo. Provavelmente você já deve ter ouvido esta história, ainda mais hoje, por isso ao invés de, mais uma vez, contá-la, quero compartilhar sobre um detalhe que muitas vezes não percebemos. Já reparou que a celebrar a Páscoa é celebrar a transformação, mesmo antes de concretamente vermos ou vivermos libertação (seja do Egito em direção à terra prometida, quanto a libertação do pecado e da morte). Pois, quando a primeira Páscoa foi celebrada, Deus deu a seguinte ordem para o seu povo:

Ao comerem, estejam prontos para sair: cinto no lugar, sandálias nos pés e cajado na mão. Comam apressadamente. Esta é a Páscoa do Senhor.

Êxodo 12:11

E quando Jesus realizou a ceia na noite em que seria entregue para a morte, Ele disse:

Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: “Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim”.
Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: “Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vocês.

Lucas 22:19-20

Ou seja, em ambos os casos, somos ordenados a celebrar o que há de vir.

Transformação

Será que nós estamos vivendo esta vida nova que Cristo nos deu já no presente? Não sei se você sabe, mas Cristo não veio apenas para nos dar a vida eterna. Claro, que a vida eterna que recebemos de Cristo é maravilhosa, mas Jesus quer transformar a nossa vida hoje também! Que vivamos hoje, o que há de vir e que de fato já chegou! Vivamos hoje a vida de um cidadão do Reino de Deus 🙂 Esta é a minha reflexão nesta noite de domingo de Páscoa, certamente é um desafio tremendo viver o que ainda não podemos ver com nossos olhos físicos, mas isso que é fé, não é mesmo?

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.

Hebreus 11:1

Bom, é isso! Espero que estas palavras tenham feito sentido pra você 🙂 Sinta-se livre para enviá-las a alguém que você acredita que pode ser impactado.

Em amor, Dory ❤

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: