Eu não sei pintar – Conto sobre redenção

Oi oooi 🙂 Como vão as coisas por aí?

Eu acabei atrasando o texto da semana porque eu jurava que tinha postado mas me toquei hoje que não tinha HAHAHA.

Mas hoje eu quero compartilhar com vocês um conto que eu escrevi para um concurso 🙂

Espero que gostem!

Eu não sei pintar

Eu tenho um hábito, o hábito de caminhar. Mas eu caminho por um lugar diferente chamado Internet.

Durante as minhas caminhadas, encontro vários artistas talentosos. Apesar de eu gostar de caminhar, toda vez que eu faço este passeio eu fico triste. O motivo da minha tristeza é simples: eu não sei pintar.

O mundo está repleto de pessoas incríveis e eu fico triste porque eu não sou uma delas. E é por isso que eu fico triste depois das minhas caminhadas. Se eu fosse como as pessoas que encontro, certamente eu seria mais feliz e as outras pessoas também, porque eu conseguiria mostrar a qualquer um as belezas que encontrar pelo caminho.

Esta vista está tão linda… mas logo ninguém mais poderá vê-la. A cada segundo que se passa esta paisagem se desfaz e ninguém nunca mais poderá apreciá-la. E isso tudo porque eu não sei pintar.

Queria que as pessoas vissem o que eu vejo aqui nesta janela. Queria que as pessoas soubessem o quanto as nuvens estão macias hoje, como a forma que o sol reflete nela destaca cada curva única…

Queria que as pessoas soubessem o quanto cada casinha ao longo do horizonte é peculiar e especial do jeito singular que foi construída.

Mas eu não sei pintar e minhas fotos nunca saem como eu quero. Ah, se eu fosse uma pintora ou uma fotógrafa…

Talvez se eu fosse como essa moça simpática da Internet que dá a luz a tantas ilustrações lindas, o mundo não perderia uma vista tão bonita quanto esta.

De repente me encontro num lugar completamente desconhecido que eu sequer consigo descrever. E a minha frente há uma pessoa. Então, com uma doce mas firme voz ouço:

“Por que você quer o que eu dei para outras pessoas? O presente que eu te dei não é o suficiente”

Como assim?

“Eu te criei e achei que era muito bom. Cada detalhe, cada dom e talento, a forma como você se expressa. Porque você quer ser igual aos outros, sendo que Sou Eu quem cria e escolhe quais habilidades dou?”

Por que eu sou diferente? Por que não posso ter tanto talento quanto eles?

“Você tem, só não procurou no lugar certo. As habilidades servem para mostrar a minha glória, a caso só existe uma forma apontar para mim?”

. . .

“Eu te dei algo maravilhoso, não rejeite o que eu te dei só porque você quer a glória para você.”

Depois de ouvir estas palavras, lágrimas saltaram dos meus olhos como um balde transbordante que já não suporta mais a goteira da casa.

O meu anseio de ter tanto destaque quanto aqueles que eu admirava me cegou do dom que me foi dado. Estava tão ocupada com o que os outros tinham que ignorei meu próprio presente.

Enquanto me ocupava me lamentando pela glória que não tinha, esqueci de dar glória ao Único merecedor dela.

Eu não preciso ser uma pintora, nem fotógrafa nem qualquer outra coisa. Cristo me fez exatamente como sou e graças a Ele já não desprezo aquilo que Ele me deu.

Cristo me fez uma nova obra. Minha identidade foi redimida.

Blup!

Desperto com o som do balde transbordando da goteira do meu quarto.


E é isso! O que você achou do conto? Espero que tenha de alguma forma te impactado ❤

Em amor, Dory ❤

2 comentários em “Eu não sei pintar – Conto sobre redenção

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: