Oásis

Oi oi 🙂 como vocês estão? Espero que bem! Semana passada não tivemos texto novo, mas hoje estamos aqui para mais uma reflexão ❤ Mas antes, eu queria lembrar que todos os dias eu posto pelo menos um story no insta 😉 se for do seu interesse, dá um pulinho lá! Agora sim, bora pro texto da semana ❤

A verdade simples

É isso mesmo que você leu no subtítulo, vou dizer uma verdade simples mas que nós tendemos a ignorar na maior parte do tempo (pelo menos eu ignoro hahaha). Nós nos cansamos. Sabe, ao longo do dia eu costumo fazer várias coisas, uma atrás da outra sem parar (principalmente em dias que acordo no pique!). E isso faz com que a gente esqueça que em algum momento precisamos descansar. Infelizmente acabamos percebendo tarde demais que o nosso corpo está pedindo um tempo hahahaha.

Quando estamos cansados

E quando chegamos nesses estado de cansaço (e até de exaustão) ficamos mal humorados, irritadiços e antipáticos. Eu sou insuportável quando esto esgotada, acreditem hihihi. E isso não é certo. Não é errado estar cansado, não é errado não está radiante de alegria. Mas não é certo permitir chegarmos a esse ponto de cansaço de forma inconsequente. Muitas vezes eu me pego pensando o seguinte quando estou produzindo a todo vapor: “Bora bora! Vamos aproveitar essa energia ao máximo porque tem muita coisa pra fazer!”… E bem… Já sabemos o final da história. Okay, entendemos o problema. E a solução?

Oásis 🙂 não, não é a banda hahaha

Antes de contar qual a solução que encontrei queria dizer pra você que está lendo esse texto neste exato momento que eu estou exatamente assim como eu descrevi no parágrafo anterior; eu estou exausta. E por estar me sentindo péssima e esgotada, me coloquei em oração, perguntando a Deus o que eu devia fazer. A resposta, como sempre costuma ser, foi bem simples. Deus me disse, “descansa em mim, eu sou o seu oásis”. E sabe de uma coisa, eu poderia ter pedido e entregue pra Deus as minhas tarefas e dito o seguinte: “Pai, tenho 102938 coisas pra fazer, eu estou totalmente motivada pra fazê-las, mas por favor, me avise quando eu precisa descansar porque eu sou pequena e limitada e por isso não consigo enxergar quando preciso parar. Seja como a nuvem que guiou o povo de Israel no deserto em direção à terra prometida, me mostra quando avançar e quando descansar, porque eu não percebo o quando estou chegando no limite.” E só pra finalizar com chave de ouro deixo aqui as palavras do próprio Jesus sobre o descansar:

“Venham a mim, todos que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso”

Mateus 11:28

Em amor, Dory ❤

Renovação

Oi oi! Como você está? Espero que bem 🙂 Hoje eu estou muito animada e tenho algumas boas notícias pra compartilhar com vocês ❤ Lembra que nos últimos textos eu vinha contando como os meus dias estavam sendo difíceis? Pois bem, essa semana foi muito mais tranquila e eu realmente senti a renovação de Deus na minha vida 🙂 e uma dessas renovações você pode conferir no Insta do blog! Eu vinha perguntando pra Deus qual tipo de conteúdo ele gostaria que eu publicasse no feed, e bem, nessa semana obtive uma resposta e comecei a produzir diariamente conteúdo para o Instagram também ^^ Não sei se Deus planeja que seja um conteúdo que dure por dias, meses ou anos, mas até que Ele me peça para parar eu quero continuar a produzir esse tipo de conteúdo que Ele me inspirou a produzir.

Toda honra e glória a Ele ❤

É isso galera 🙂 essas são as novidades. Agora, vamos para o tema de hoje?

As aflições

Sabe, eu tenho lido o livro de 1 Coríntios no meu devocional (leitura diária da Bíblia) e hoje Deus me ensinou sobre um dos propósitos de nós passaremos por aflições. Vou colocar os versículos que mais me chamaram a atenção aqui:

“Louvado seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai misericordioso e Deus de todo encorajamento. Ele nos encoraja em todas as nossas aflições, para que, com o encorajamento que recebemos de Deus, possamos encorajar outros quando eles passarem por aflições. Pois, quanto mais sofrimento por Cristo suportamos, mais encorajamento será derramado sobre nós por meio de Cristo.”

1 Coríntios 12:3-5

Irmãos, queremos que saibam das aflições pelas quais passamos na província da Ásia. Fomos esmagados e oprimidos além da nossa capacidade de suportar, e pensamos que não sobreviveríamos. De fato, esperávamos morrer. Mas, como resultado, deixamos de confiar em nós mesmos e aprendemos a confiar somente em Deus, que ressuscita os mortos.”

1 Coríntios 12:8-9

Ser benção

Apesar da dor e da aflição serem coisas difíceis e incômodas, elas podem gerar frutos de benção na vida das pessoas ao nosso redor. Quando um amigo nos procura porque está passando por uma dificuldade ou porque está aflito, nós queremos muito ajudá-lo, certo? Mas quando nós já passamos por dificuldades parecidas ao que o nosso amigo está passando ou já vivemos situação semelhantes, é mais fácil ser empático e aconselhar, não é mesmo? É justamente sobre isso que Paulo fala quando diz que quanto mais ele sofre mais ele pode encorajar os outros.

Confiança

Outro fruto que podemos obter através de momentos difíceis de aflições é a confiança em Deus renovada. Quando estamos hipnotizados pela vida cotidiana, acabamos por nos esquecermos de confiar cada pequeno detalhe do nosso dia a Deus. Mas quando algo que está fora do nosso controle Deus nos lembra que na verdade, nada nunca esteve no nosso controle como pensávamos e somos obrigados a reconhecer que o Senhor que está cuidando de tudo e precisamos confiar Nele e não na nossa própria sabedoria. E para encerrar eu quero compartilhar um último versículo 🙂

“Confie no Senhor de todo o coração; não dependa de seu próprio entendimento.

Busque a vontade dele em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho que deve seguir.”

Provérbios 3:5-6

E é isso! Espero que esse texto tenha impactado a sua vida de forma positiva 🙂

Toda honra e glória a Ele ❤

Em amor, Dory ❤

Não reme sozinho

Oi oi 🙂 tudo bem por aí? Espero que sim! Esse é o primeiro texto do mês de julho e eu tenho algumas expectativas pra esse mês. Como eu tenho dito nas últimas semanas, os últimos tempos têm sito difíceis, mas graças a Deus as coisas estão melhorando ❤ Bom, o texto de hoje é um pouco do que eu tenho aprendido nos últimos dias e espero que seja útil pra você também 🙂

O barco

Vamos pensar em uma metáfora. E nessa metáfora a nossa vida é como um pequeno barquinho no enorme oceano da existência… Como é o seu barquinho? O meu eu imagino como um barquinho de madeira com lugar pra mais ou menos quatro pessoas (não sei porque esse número específico mas foi o que veio em mente hahaha). Para onde o seu barquinho está indo e como você dirige ele? Eu não tenho muita certeza para onde estou indo, mas o que eu sei é que quero ir em direção aos sonhos que o Senhor colocou no meu coração (de poder morar em Okinawa, trabalhar de tradutora e professora, impactar a vida das pessoas ao meu redor, ter uma casinha e construir a minha família ^^).

A tempestade e o peso do mundo

E assim como é comum nos oceanos deste planeta chamado Terra, no oceano da existência as tempestades também são comuns. Essas tempestades podem ser as coisas que aparecem inesperadamente na nossa vida e que nós não temos controle. Pode ser alguma enfermidade, algum acidente, algum desentendimento com alguém próximo ou coisas do tipo. O que você faz nessas situações difíceis que estão fora do nosso controle? Sabe, eu tenho pensado um tantinho sobre isso e queria conversar com você sobre essa minha jornada 🙂

Quem está no seu barco?

Enquanto eu conversava com Deus sobre as coisas que eu estava vivendo Ele me mostrou que as situações não eram tão importantes quanto quem estava comigo. Claro que viver situações desconfortáveis é terrível e extremamente angustiante, mas o Senhor me mostrou que se eu permanecesse com Ele eu estaria segura, pois Ele criou este oceano no qual estou navegando e é Ele quem controla todas as coisas, inclusive a tempestade que eu estava enfrentando. Então, a pergunta é… Você quer convidar Jesus para navegar com você no seu barquinho?

Você o convidou, mas e agora?

Você pode já ter convidado Jesus para fazer parte da sua vida, mas você se lembra disso durante o seu dia? Durante a tempestade? Ou você é como eu que se esquece e acaba por tentar remar e sobreviver sozinha? Pois é… Eu convidei Jesus para ser senhor da minha vida e vir reinar no meu coração quando ainda era pequena, mas em algumas situações da vida eu acabo me esquecendo que Ele está no barquinho comigo e que tem total controle das coisas que estão acontecendo e começo a remar sozinha e desesperada sem ao menos dizer a Ele que estou sofrendo e que estou me sentido perdida. Talvez, se eu tivesse tido essa conversa franca antes, eu teria ficado menos angustiada, mas tudo bem 🙂 Independentemente disso, foi uma vivência e com vivências desse tipo que a gente aprende ❤

E é isso galera 🙂 o que você acha sobre esse assunto? Comenta aí embaixo e bora conversar!

Em amor, Dory ❤

Ir ou ficar, o importante é estar

Oi oi 🙂 como você está? Espero que bem, apesar de toda a situação que estamos vivendo nesses últimos dias (desde a pandemia até a nuvem de gafanhotos que se aproxima, coisa doida, né?) Sabe, hoje, quase que eu não escrevo, sabia? Lembra que eu disse que estava vivendo dias difíceis? Então, as coisas melhoraram, mas mesmo assim não estão fáceis. Mas espero que esse texto possa trazer algo bom pra você e que Deus use ele pra poder transformar esse meu período complicado em benção 🙂 É isso. Não sei bem como vai ser o resultado mas vamos que vamos!

Ps: Fotinho com aquelas velas com faísca que eu tenho medo mas queria muito tirar fotos hahaha agradecimentos a minha irmã por comprar, tirar foto e me deixar com menos medo xD

Ir ou ficar?

Sabe aqueles momentos de indecisão? É sobre isso que eu queria conversar hoje 🙂 Existem vários tipos de indecisões, desde aquelas que não afetam tanto a nossa vida, quanto as indecisões que podem nos fazer muito mal. Eu sempre lembro de uma vez que meu pai levou eu e minha irmã pro mercado e nos disse que poderíamos escolher, cada uma, um salgadinho. Minha irmã era (acho que ela ainda é, mesmo que em menor intensidade hoje) indecisa. Ela ficou tão confusa e frustrada por não saber o que decidir que chorou. Eu não lembro bem como foi visualmente ou se ela chorou muito alto, mas eu lembro que foi um choro bem sentido… Pobrezinha >< Pois é… A indecisão e incerteza podem nos preocupar muito e nos trazer muito desconforto. Mas enquanto eu lia o meu devocional eu aprendi algo muito importante com Deus sobre isso.

O importante é com Deus estar 🙂

Eu estou lendo os livros de Números e 1 Coríntios no meu devocional. Dentre várias coisas que nos é contada no livro de Números, uma delas me chamou a atenção foi a forma como o povo decidia partir ou não de um lugar. Na verdade, não eram eles quem decidiam, mas sim Deus. Ou seja, não importa o lugar, a situação ou seja lá o que for, o importante é estar onde Deus mostrava para eles. Deus mostrava ao povo onde Ele queria que eles estivessem através de uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite. Bom, às vezes a nossa indecisão não é sobre onde ir, mas sobre qual profissão seguir, o que falar para um amigo que está passando por um momento difícil ou tantas outras coisas… Nem sempre Deus nos responde aparecendo em uma nuvem ou coluna de fogo, então como eu vou saber qual a vontade de Deus? Pra responder a essa pergunta, eu te faço outro, como saber o que um amigo quer?

Como saber o que Deus quer?

Pois bem, a resposta mais simples é “pergunte pra Deus” hahaha. Outra resposta muito simples é “leia a Bíblia, porque ela é a Palavra de Deus”. Apesar de serem respostas simples eu sei que nem sempre ouvir a Deus é algo simples, entretanto, a dica mais valiosa é “perseverar”, existe um versículo que diz exatamente isso.

“Se me buscarem de todo o coração, me encontrarão”

Jeremias 29:13

Sinto muito por não poder te dar uma resposta mágica pra lidar com a indecisão ou ensinar um método infalível de tomar decisões, mas espero que esse texto possa ter trazido um pouco mais de paz 🙂 Quer conversar um pouco mais sobre isso? Escreve lá nos comentários 🙂

Em humildade, Dory ❤

Dois patos e a zona de não-conforto

Oláaa! Como você está? Espero que bem 🙂 Eu estou bem, mas admito que tive uma das semanas mais conturbadas do ano. No post de hoje eu quero compartilhar algo que Deus me lembrou no começo dessa semana. Uma dica, é sobre ouvir e crescer 🙂

A zona de não-conforto

Sabe, as últimas semanas não têm sido fáceis por aqui. Eu sou uma pessoa muito sociável, e eu gosto muito de estar com as pessoas, mas por causa da quarentena eu não tenho encontrado as pessoas. Mas Deus é tão bom que Ele me fez morar em uma casa com muitas pessoas! O que é ótimo, mas a saudade das pessoas que não moram comigo também bem grande :/ Além de vários problemas pessoas que tenho passado… Mas tudo bem, Deus tem sustentado em tudo ❤

Os dois patos (22) que crescem

Minha irmã me disse que existe uma coisa chamada inferno astral no mundo dos signos. Eu não acredito em signos, mas se eu acreditasse eu ia acreditar que estava vivendo um essa semana hahaha. A ideia desse inferno astral é basicamente que na semana do seu aniversário (fiz 22 anos hoje) um monte de coisa ruim acontece. Mas refletindo um pouco, eu entendi que talvez, muito talvez mesmo, essas coisas complicadas aconteçam na nossa semana de aniversário porque chegou o momento de nós crescermos. Mas crescer é difícil. Difícil, mas necessário.

A melhor oportunidade está na zona de não-conforto

E vivendo essa zona de não-conforto, que nunca (pelo menos eu acho) é nossa escolha, mas esses comentos desconfortáveis são os cenários mais que ideais para nós crescermos e nos tornarmos uma versão melhor de nós mesmos. Esse mês não tem sido fácil, mas mesmo assim, Deus tem me sustentado e ao mesmo tempo tem me mostrado que eu fui aos poucos, ao longo do tempo, deixando de depender Dele e estava me tornando uma filha distante. Então, no fim das contas, é muito claro que Deus tem transformado esses dias difíceis em dias de aprendizados.

Apesar de todo, eu realmente espero que as coisas comecem a ficar mais fáceis nos próximos dias >< Mas até lá, esses dois patinhos continuaram nadam na graça do Pai Celestial ❤

Bom, obrigada por ler até aqui 🙂 Se você tiver algo a comentar sobre ou o tema ou tem alguma vivência do tipo, deixar um comentário aqui embaixo pra gente conversar ❤

Em perseverança, Dory ❤

Amigos da Dory: Delivery Review por @2yuuh

Oi oi! Como vocês estão? Espero que bem ❤ No texto de hoje teremos um texto especial do Amigos da Dory! A minha super amiga @2yuuh fez um super review dos deliverys que ela experimentou durante a quarentena 🙂 Espero que gostem ❤

@2yuuh e as melhores gordices para você ❤

Prazer, meu nome é Tábitha Yuki Fukuda, sou formada em Publicidade e Propaganda e apaixonada pela arte e também pelo mundo gastronômico!

Em 2019 comecei um projeto pelo Instagram com o nome @2yuuh, com o significado em inglês: To you = Para você, mas com referência ao meu apelido “Yuuh”, com pequenas avaliações PARA VOCÊ, dos lugares por onde passei.

Fiquei mega feliz pelo convite de uma amiga tão especial e por isso estou aqui para compartilhar com vocês algumas dicas de Deliveries para essa quarentena, já que o ideal é não sair de casa certo?

Separei especialmente 5 restaurantes de diferentes segmentos que amei ter conhecido durante esse tempo de isolamento, porque eu sei que as vezes quando temos que mudar nossa rotina, abrir mão de estar com os amigos e pessoas queridas, não é fácil, por isso convido a vocês a investir o seu tempo nas coisas que te fazem feliz para contornar todo esse caos. E se você ama uma gordice pra distrair e variar a semana como eu, deixo aqui algumas dicas! Mas se quiser mais opções me acompanha lá no instagram @2yuuh, que ficarei mega feliz com a visita de cada um de vocês. Bejinhos e até a próxima!

Carú Café pra Levar

(Instagram: @carucafe)
R: Pamplona, 1882 – Jardins – Pedidos: App Rappi ou Ifood

Obs: Cafeteria exemplar pensado exatamente para o delivery, trazendo em seus pedidos todo o cuidado com o cliente oferecendo guardanapos extras, sachê de açúcar, palitinho para misturar, copinho lacrado e até adesivinhos para você lembrar que realmente são um amor de lojinha!

Na-na-ya Pâtisserie

(Instagram: @nanayabycris)
R: Capitão Cavalcanti, 332 – Vila Mariana | Pedidos: Whatsapp (11) 26903332

Obs: Confeitaria que oferece vários pratos típicos do Japão em seu cardápio como o choux cream e obentôs divinos que super valem a pena experimentar.

Kauai Poke

(Instagram: @kauai.br)
R: Serra de Juréa, 144 – Tatuapé | Pedidos: App Ifood

Kauai Poke (Instagram: @kauaipoke.delivery)
(Zona Sul) | Pedidos: App Rappi ou pelo whats: (11) 5505-5020

Obs: Restaurante havaiano com pratos autênticos da sua culinária, o Poke! Muito bem servidos e com certeza o melhor restaurante do segmento que já conheci. E se você ama uma sobremesa sugiro o moti recheado com sorvete, é simplesmente sensacional!

The Pitchers

(Instagram: @thepitchers_burger_baseball)
R: Dr. Bacelar, 1155 – Vila Clementino | Pedidos: App Rappi

Obs: Hamburgueria tematizada para os amantes de beisebol! Quando a quarentena acabar recomendo conhecerem o local. Mas por ora, posso dizer que os hambúrgueres pelo delivery super valem a pena por serem artesanais e muito bem feitos!

Senhor Pudim

(Instagram: @senhor_pudim)
R: Alameda dos Aicás, 471 – Moema| Pedidos: App Ifood

Obs: Loja de pudim que me conquistou pelo doce maravilhoso! E ainda vem nas forminhas de metal de brinde que pode fazer parte da sua cozinha. Um charme que só.

Vidas negras importam

Olá! O texto dessa semana não é um post como de costume. Na verdade eu quase não vou escrever nele. Eu quero deixar este post a disposição para negras e negros contarem as suas histórias. Que esse post seja um protesto contra a violência e silenciamento do povo negro. Por isso, se você é negra ou negro, sinta-se a vontade para colocar nos comentários o que você quiser.

5 jogos pra jogar com os amigos!

Olá! Como estão as coisas por aí? Espero que bem 🙂 Hoje eu queria compartilhar com vocês uma lista de joguinhos pra jogar com os amigos! É que como eu sou uma pessoa muito sociável, ficar em quarentena está me afetando muito. Mas uma das coisas que mais têm me ajudado nesse período são as gameplays com os amigos 🙂 Caso você esteja jogando outros jogos além desses listados, comenta aí pra eu jogar também ❤

Stop

Bom, o primeiro jogo é o clássico Stop! Eu ainda não joguei com os meus amigos, mas foi uma sugestão da minha irmã e por isso eu coloquei aqui 🙂 Mas acho que dê pra jogar bem mesmo sem usar o app, só ligando uma videochamada com os migos e mandar ver.

Avaliação: 2 de 5.

Valorant

Valorant é o novo jogo da Riot (que também é a empresa do LoL). Ele ainda não foi lançado oficialmente, mas o beta estava aberto ainda na semana passada. Eu não joguei o beta (já que fiquei com preguiça de ficar nas lives pra ganhar a chave de acesso hehehe) mas a minha irmã e os nossos amigos jogaram muuuuito, e só de ficar assistindo eu curti muito o jogo 🙂 Pelo que eu ouvi dizer o lançamento oficial vai ser em Junho! Então vamos ficar ligados.

Avaliação: 4.5 de 5.

Gatic.io

Gente, sério, Gartic.io é um dos melhores jogos pra se jogar com a galera! É muito engraçado ver os desenhos tortos, os chutes super nada a ver hahaha. Eu deixo a recomendação da versão .io por ser mais leve que o Gartic normal e por ter umas artes bonitinhas no site também 🙂 Pra quem não conhece, Gartic é um jogo tipo “Imagem e Ação” , só que só de imagem. A cada rodada um jogador precisa desenhar uma palavra e os outros jogadores adivinham. Pode parecer simples demais e sem graça explicando assim, mas é muuuuito legal!

Avaliação: 5 de 5.

Bomber Friend

Eu descobri esse jogo enquanto procurava com o meu namorado um jogo pra gente jogar junto. É igualzinho o clássico Bomberman, mas o app é meio ruim e sempre dá problema :/ Entretanto, quando você finalmente consegue colocar todo mundo na mesma sala e dar play é divertido.

Avaliação: 2 de 5.

LoL no modo URF

E agora vem o bom e velho LoL (League of Legends). Nesses últimos dias eu tenho jogado muito URF com os meus amigos. É um modo temporário de jogar com algumas condições diferentes que eu não vou explicar aqui pra não deixar o texto muito longo hahaha. Apesar de algumas vezes ficar chateada por ser amassada pelos inimigos, é muito bom jogar com time fechado ❤

Avaliação: 4 de 5.

É isso galera 🙂 o que acharam das recomendações? Comenta aí o jogo que você tem jogado com a sua galera ~

Em amor, Dory ❤

O direito de ouvir

Olá! Tudo bem por aí?? Espero que sim ^^ O texto de hoje é mais uma parceria com a @saegi.art ❤ para mais obras primas como essa, correlá pro perfil dela! Neste texto eu quero compartilhar com vocês uma coisa que chamou a minha atenção enquanto eu fazia devocional. Se você quiser acompanhar melhor, leia o capítulo 10 do livro de Atos 🙂 Mas aqui vai um spoiler, hoje vamos conversar sobre o direito universal de ouvir sobre a salvação.

O preconceito

Os judeus tinham algumas leis sobre purificação. Eles não podiam comer alguns tipos de alimentos, não podiam tocar em objetos contaminados e não podiam se casar com pessoas que não fossem do povo de Israel. Essas proibições que Deus colocou foi para, principalmente, manter os judeus longe da idolatria e longe de doenças. Mas os judeus acabaram criando suas próprias leis pra ficarem beeeem longe da possibilidade de quebrar as leis de Deus.

Como um gentio poderia ser salvo?

E o que isso tudo tem a ver com com o capítulo 10 de Atos? Pois bem, nesse capítulo de Atos a Bíblia nos conta a história de Cornélio, um homem não judeu que era temente a Deus. Certo dia, um anjo falou com Cornélio, dizendo que Deus se agradava dele e que era para ele procurar um homem chamado Pedro em uma região chamada Jope. Cornélio foi fiel e enviou alguns homens para trazerem Pedro. Não sei se Cornélio ficou preocupado, mas eu acho que eu ficaria um pouco ao mandar buscar Pedro. Pois ele era um judeu e judeus não entravam nas casas de gentios (ou seja, pessoas não judias). Foi então que Deus fez uma coisa maravilhosa.

A visão de Pedro

Enquanto os homens iam em busca de Pedro, Deus falou de forma muito poderosa com Pedro através de uma visão. A Bíblia descreve a visão dessa forma:

No dia seguinte, por volta do meio dia, enquanto eles viajavam e se aproximavam da cidade, Pedro subiu ao terraço para orar.

Tendo fome, queria comer; enquanto a refeição estava sendo preparada, caiu em êxtase.
Viu o céu aberto e algo semelhante a um grande lençol que descia à terra, preso pelas quatro pontas,
contendo toda espécie de quadrúpedes, bem como de répteis da terra e aves do céu.
Então uma voz lhe disse: “Levante-se, Pedro; mate e coma”.
Mas Pedro respondeu: “De modo nenhum, Senhor! Jamais comi algo impuro ou imundo! “
A voz lhe falou segunda vez: “Não chame impuro ao que Deus purificou”.
Isso aconteceu três vezes, e em seguida o lençol foi recolhido ao céu.

Atos 10:10-16

Dessa forma, Deus revelou uma mensagem muito importante a Pedro. Algo como… “Eu enviei o meu Filho Jesus para que o mundo fosse salvo e não só os judeus. O povo judeu foi o povo pelo qual eu escolhi presentear o mundo com o maior ato de amor que já existiu, e por isso eu precisei criar em vocês um povo separado (santo). Entretanto, vocês criaram leis próprias e isto está sendo uma barreira para que o resto do mundo seja alcançado pela minha Graça. Por isso, Pedro, não chame de impuro aquilo que eu purifiquei.”

Enquanto Pedro pensava no que a visão significava, os homens enviados por Cornélio chegaram em sua casa.

Sem barreiras

Depois de ler esse capítulo, eu fiquei pensando se eu tenho preconceitos dentro de mim. Não importa a origem de alguém, as ideias políticas, pecados ou a história dela. Essa pessoa tem o direito de saber que Jesus a ama e quer transformar a vida dela e o mais importante, salvá-la da morte eterna. Deus criou cada um de nós com o propósito de nos relacionarmos com Ele, entretanto, por causa do pecado, nós fomos separados e já não podemos mais desfrutar desse relacionamento. Por isso Deus nos enviou Jesus, para restaurar esse relacionamento quebrado. Logo, quem sou eu para pensar que alguém não é digno de ouvir que Deus a ama e que quer ter um relacionamento com ela?

Pensativa, Dory ❤

O tempo voa!

Olá! Como vocês estão? Espero que sim 🙂 Não sabia muito bem o que escrever hoje, mas Deus colocou no meu coração a palavra “tempo” e o capítulo 3 do livro de Eclesiastes. Acho que nos últimos dias, as incertezas tomaram conta do nossos corações e talvez seja bom conversar sobre “tempo”. Qual a primeira coisa que vem na sua cabeça quando o assunto é tempo?

TEMPO

Bom, existem vários tipos de coisas que podem vir a nossa mente quando falamos sobre tempo. Mas hoje eu queria dizer sobre o tempo e como ele é usado em Eclesiastes 3 na Bíblia. Neste capítulo de Eclesiastes, nós aprendemos que existe tempo para tudo, seja para estudar, trabalhar ou descansar. E nesta quarentena eu tenho aprendido como nunca a importância de respeitar o tempo das coisas. Existem momentos em que eu preciso trabalhar, e momentos que eu preciso descansar. Mas muitas vezes ou eu não percebo, ou eu não quero respeitar esse tempo/momento. Quem nunca trabalhou mais do que deveria ou descansou quando na verdade deveria estar trabalhando ou produzindo alguma coisa? Pois é… Acho que é um pouco do ser humano cometer esse deslizes.

Reconhecendo a grandeza de Deus

Outra coisa que já aconteceu muito comigo é querer que Deus faça alguma coisa do meu jeito. Eu queria muito ter entrado na faculdade sem precisar passar pelo cursinho, mas Deus tinhas outros planos. O ano em que eu fiz cursinho foi um dos piores anos da minha vida, mas também foi o período em que eu mais aprendi sobre sofrimento, o que me ajuda hoje a entender melhor o sofrimento de outras pessoas. Não vou falar sobre período obscuro da minha vida hoje, vai ter que ficar para outro texto hahaha, mas o que eu quero conversar com você é que apesar de nós não entendermos o porquê Deus permitir que algumas coisas aconteçam na nossa vida, Ele está no controle de tudo e nos ama do mesmo jeito que sempre amou.

Tempo para justiça

Falando sobre Deus estar no controle, eu queria te perguntar se em algum momento você já se sentiu injustiçado. Pois bem, eu já. Na verdade, me senti injustiçada muitas vezes. Hoje, no entanto, eu quero te dizer que Deus te enxerga, e Ele nos conforta através desse versículo escrito por Salomão:

“Descobri também que debaixo do sol: No lugar da justiça havia impiedade, no lugar de retidão, ainda mais impiedade.

Pensei comigo mesmo: o justo e o ímpio, Deus julgará a ambos, pois há um tempo para todo propósito, um tempo para tudo o que acontece.”

Eclesiastes 3:17

Este versículo nos diz que o que mais importa é que Deus julgará a tudo e a todos. A justiça desse mundo pode ser falha, mas a de Deus não. Que tenhamos nossos olhos fixos no nosso Pai que olha sempre por nós.

E é isso 🙂 e você? O que você tem a dizer sobre o tempo?

Em amor, Dory ❤

3 jogos para a quarentena <3

Olá! Como vocês estão? Espero que bem 🙂 Já estamos há muitas semanas em quarentena, não é mesmo? A ansiedade e angústia são alguns sentimentos que volta e meia nos fazem mal. Por isso, hoje, eu quero compartilhar com vocês 3 jogos que estão me ajudando a me distrair e me divertir 🙂 Você tem alguma dica de algum jogo muito bom?? Me conta nos comentários ❤

Ps: Foto tirada antes da pandemia

TFT (Teamfight Tactics)

Eu gosto muito de Lol (League of Legends), mas ficava estressada com alguns jogadores agressivos. Por isso eu costumo jogar mais com meus amigos, é mais divertido ❤ Mas depois que a Riot (empresa do LoL) lançou o novo modo TFT, eu senti mais prazer em jogar ^^. Um breve resumo desse “novo” (que não é mais tão novo assim) seria: “xadrez com personagens do LoL e uma pitada de sorte”. O que eu mais gosto do jogo é ficar pensando em estratégias (que dependem muito do que os outros jogadores estão fazendo) e o maior problema é que o fator sorte, em alguns casos, acaba tornando o jogo meio injusto.Mas no geral é muito legal e não me estressa hahaha.

Pra saber um pouco melhor qual é a mecânica, clica aqui, você vai direto pro site da Riot ❤

Nível de recomendação da Dory

Avaliação: 4.5 de 5.

Animal Crossing

Esse é um jogo de infância!!! Quando eu morava no Japão (ou seja, quando eu tinha uns 7 anos) eu tinha um Nintendo DS. Eu era apaixonada por ele e viva jogando ❤ Um dos meus jogos favoritos era Animal Crossing. Há uns tempos atrás, acho que 1 ano, a Nintendo lançou a versão pra celular do jogo. Eu baixei e joguei um pouquinho, mas não me identifiquei muito não, a mecânica do jogo não era tão parecida e o saudosismo falou mais alto hahaha. Entretanto, minha irmã e minha prima continuaram a jogar e me mostraram as atualizações novas. Essas atualizações deixaram o jogo muito mais legal e divertido 🙂 por isso eu voltei a jogar e tem sido um dos meus companheiros de quarentena!

Nível de recomendação da Dory ❤

Avaliação: 4 de 5.

Animal Restaurant

Esse é um jogo que eu descobri faz algumas semanas. É bem simples, mas bem legal ^^ é basicamente administrar um pequeno restaurante, entretanto, o que eu mais gosto são os personagens ❤ eles são muito fofinhos e a arte do jogo é muito original e muito bem feita. Esse é um jogo simples, viciante, mas não tem como jogar por muito tempo, já que depois de um tempo é preciso esperar pra cumprir algumas missões ou acumular dinheiro suficiente para algo que você quer muito. Como eu não achei um vídeo oficial legal, vou colocar esse aqui de game play 🙂

Nível de recomendação da Dory ❤

Avaliação: 3.5 de 5.

O melhor remédio para a ansiedade!

Bom, mesmo jogando, cuidando da saúde mental e mantendo uma rotina, a ansiedade é algo muito difícil de ser controlada (principalmente em um momento tão angustiante quanto o que estamos vivendo). Por isso eu queria deixar com vocês o meu maior segredo pra vencer a angústia e a ansiedade:

“Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido. E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus.”

Filipenses 4:6-7

Em amor, Dory ❤

Escolhendo os tesouros

Olá 🙂 Como vocês estão? Espero que bem! Se bem que responder a essa pergunta é meio difícil em meio a essa pandemia, né? Escrever me ajuda a aliviar um pouco a tensão dos últimos dias e espero que você também possa ser aliviado ao ler os meus textos ❤ Bom… O texto de hoje é sobre uma das coisas que eu tenho aprendido (na verdade, sempre é sobre algo que eu estou aprendendo hahaha). Um spoiler: tem a ver com como eu tenho escolhido as lembranças que eu quero levar comigo.

Os pesos

Eu estava pensando esses dias o quanto eu valorizo memórias dos meus erros e mancadas e acabo me esquecendo dos momentos bons e felizes. Então ao invés de carregar comigo algumas preciosidades (as lembranças felizes e boas), eu estava escolhendo carregar comigo pesos (lembranças de momentos ruins e momentos que eu gostaria de ter a oportunidade de consertar).

Liberdade ❤

Mas aí Deus me lembrou que eu sou livre e tenho vida Nele!

“Pois, quando morremos com Cristo, fomos libertos do poder do pecado.”

Romanos 6:7

Este versículo diz que fomos libertos do poder do pecado e se você ler o que está escrito antes dele vai perceber que Paulo quer mostrar pra nós que não somos mais reféns dos pecados que éramos viciados em praticar e que podemos viver uma vida justa. Entretanto, eu acredito que essa libertação também diz respeito à culpa. Já não somos mais escravos da culpa. Não precisamos mais ficar remoendo sobre como gostaríamos que alguns eventos da nossa vida tivessem sido diferentes. Um outro versículo que me lembra é esse daqui:

Mas ele foi traspassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz
estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Todos nós, como ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós.

Isaías 53:5-6

Não só do pecado

Muitas vezes eu me culpava por coisas que nem eram pecado, eram apenas mal entendidos ou situações que estavam fora do meu controle. Por isso, eu decidi, essa semana, que quero escolher levar tesouros da vida comigo e não mais pesos da morte.

E você? O que você tem escolhido levar?

Em liberdade, Dory ❤

A Páscoa e o dia-a-dia

Olá! Como vocês estão? Espero que bem bem ❤ Eu estava planejando publicar um texto na Páscoa, mas como era um evento em família (mesmo que só das pessoas daqui de casa) eu aproveitei pra passar tempo com eles e acabei só publicando conteúdo de Páscoa no Instagram. Perdão por isso. No entanto, talvez esta seja a oportunidade perfeita para expor o que é a Páscoa para mim.

Primeiro, a Páscoa ❤

A Páscoa é o dia em que lembramos oficialmente do evento mais importante de todos os tempos. Ela nos lembra que Cristo venceu a morte, nos libertou do pecado e nos convida à eterna. Mas assim como eu disse na introdução desse texto, a Páscoa não é só um dia. Essa frase pode soar um pouco estranha pra você, mas…

Eu quero viver a Páscoa hoje também.

O evangelho, o relacionamento com Deus e tudo mais não são “coisinhas” que a gente tira da caixinha quando é uma data comemorativa ou quando é domingo. Se Cristo entrou nas nossas vidas, então ele é Senhor dos nossos dias, a gente não pode simplesmente guardar ele em um canto qualquer dos nossos corações quando não é um dia “religioso”. Deus nos quer por inteiro.

O desafio do dia-a-dia

Se eu estivesse escrevendo esse texto em uma situação de não-quarentena, este parágrafo, com certeza, seria diferente. Desde que o distanciamento social começou os meus desafios cotidiano mudaram. Antes, o maior desafio era não me deixar ser engolida pelo cansaço da rotina exaustiva. Hoje, o desafio é dominar os meus pensamentos. Por ter que ficar o dia todo em casa, com uma rotina não muito bem definida e com tarefas (que parecem nunca acabarem) dos professores da graduação, eu me vejo imersa nos meus pensamentos quase que o dia todo. Claro que em dias comuns eu também tenho que fazer esforço mental/emocional pra não deixar a ansiedade e a enxurrada de pensamentos me afogarem, mas com a quarentena o esforço pra manter os pensamentos sob controle aumentou bastantão.

A coragem

Apesar de ser um momento difícil, Deus tem usado cada um desses dias para me ensinar aquilo que eu pedi no começo do ano e estava quase me esquecendo. Eu pedi a Deus que me ensinasse a ser corajosa. E isso tem tudo a ver com o versículo da minha vida, que é esse daqui

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar.”

Josué 1:9

Por muitos anos, a minha força foi desenvolvida e com humildade eu posso dizer que sou uma pessoa forte. Ainda tenho muito o que aprender, mas por tudo o que já passei até agora, eu sei que Deus me fez uma pessoa forte. (A Ele toda a honra e glória por isso!) Entretanto eu percebi que a segunda parte do versículo, a parte de ser corajosa, ainda estava faltando (e muito) na minha vida. E assim, mesmo quando eu estava quase me esquecendo desse pedido, Deus vem trabalhando a coragem em mim.

Cristo e a coragem

E nessa minha jornada de permitir que a coragem seja moldada em mim, eu aprendi a diferença entre confiança e arrogância. Por muitos anos eu acreditei que ser confiante era ser arrogante, por isso eu nunca busquei ser confiante. Mas aí eu aprendi o que a verdadeira confiança é; que é ter coragem de assumir o que penso sem ter medo de alguém dizer que pensa diferente de mim. Como eu sou uma pessoa que sempre buscar fazer o que é certo/correto, acabo tendo medo de estar errada. Sendo que, na verdade, é bom dizer o que eu penso e alguém pensar diferente de mim. É dessa forma que a gente vai construindo a nossa “torre do conhecimento”. Sabe… Eu acho que o meu medo real era que as pessoas me achassem burra ou incompetente. Mas quando Deus começou a tratar tudo isso em mim, Ele me mostrou que eu não preciso me preocupar se as pessoas vão pensar que eu sou isso ou não porque a minha identidade está Nele e só Nele.

Páscoa todo dia e a confiança

E a Páscoa tem tudo a ver com a minha luta diária pra ser corajosa e confiante. A pregação de Páscoa que assisti falava sobre como a ressurreição de Cristo nos liberta. E sabe, eu fui (e sou todos os dias) libertada do medo de ser taxada de burra, ou alguma coisa do tipo. Lembrar do que Jesus fez por mim na Cruz todos os dias é o que me faz continuar e perseverar a cada novo dia contra os meus medos

Com amor, Dory ❤

Ps: Se você ainda estiver nessa vibe de Páscoa como eu, passa no post de Páscoa do ano passado !

Insta Conta! – O abraço perdido

Olá! Como vocês estão? Espero que bem 🙂 hoje um novo quadro estreia aqui no blog, é o Insta Conta. Explicando bem rapidinho, o Insta Conta é um conto que eu e você escrevemos juntos. Eu posto uma foto no Instagram e vocês comentam qualquer frase e as frases que tiverem sido comentadas até o horário combinado aparecem e ajudam a formar o conto que será postado aqui. Por isso, me segue lá no Insta (@fala.dory) pra comentar na próxima foto do Insta Conta e me ajudar a escrever o próximo conto 🙂 Ainda não é certeza, mas provavelmente vou postar uma foto para essa brincadeira no final de semana, fica de olho lá! Bom, tudo explicadinho, vamos ao que interessa, o conto de hoje 🙂

O abraço perdido

23 de março, São Paulo – Danielle

Não sei bem porque eu estou escrevendo esse diário, mas depois que o governo disse que a gente teria que ficar em quarentena eu pensei que talvez fosse interessante registrar o que eu tenho feito para me distrair e me desligar um pouco das notícias apocalípticas que eu tenho visto sem parar nesses últimos tempos. Bom, nesses 3 primeiros dias de quarentena eu estou dormindo bastante e jogando muito LoL. Fazia muito tempo que eu não conseguia parar pra jogar o dia todo ou ler os livros parados na minha estante.

30 de março, São Paulo – Danielle

Já fazem 10 dias que estamos em quarentena e a princípio vamos poder voltar a trabalhar na próxima semana. Eu acho que o governo vai prorrogar por mais um tempo… Apesar da quantidade de infectados por dia ter diminuído os pesquisadores estão dizendo que o pior ainda nem começou. A minha maior preocupação nos últimos dias tem sido com o Homero que está nos Estados Unidos fazendo o mestrado… Aparentemente, as pessoas não estão levando essa doença a sério. Eu falei pra ele tomar cuidado e que era pra ele voltar vivo pra casa.

5 de abril, São Paulo – Danielle

Eu já não aguento mais ficar em casa! Já arrumei tudo que eu tinha para arrumar, já escovei o gato 9 vezes e minha visão já está cansada de ficar o dia todo no computador jogando. Como parece que vai demorar pra tudo voltar ao normal eu resolvi mandar mensagem pros meus alunos de reforço escolar e ver se eles queriam ter aulas pela internet. A reserva de dinheiro está começando a diminuir e eu estou com medo de não ter mais dinheiro pra pagar o aluguel no próximo mês. Mas ainda assim temos boas notícias, o Homero parece estar se cuidando bem e por enquanto ainda tem a bolsa que financia a pesquisa dele. Parece, também, que o EUA vão tomar medidas de isolamento social (finalmente!).

13 de abril, São Paulo – Danielle

As coisas começaram a ficar mais tensas por aqui… Mas pelo menos não tão ruim quanto estão lá no Homero. Como ele está trabalhando de casa, a gente consegue se falar o tempo todo. A saudade está apertando muito mais essa semana porque era a semana que eu iria visitar ele lá na Califórnia. Planejamos esse reencontro há 3 meses… Há 3 meses ele está morando longe de mim. Há 3 meses eu crio a expectativa de finalmente poder diminuir esse aperto que dói… Dói muito. Eu já tinha me acostumado a todo dia acordar e ver aquele rosto amassado, mas aí surgiu a oportunidade única dele ir fazer o mestrado dele lá longe. O nosso acordo era que uma vez a cada semestre um veria o outro. Mas aparentemente a natureza tinha outros planos…

Mensagens entre Danielle e Homero – 20 de abril

“Hoje eu sonhei com você”

“Ontem eu sonhei que te encontrava”

“Eu te abracei?”

“Não, a gente se abraçava”

“Posso te ligar? A saudade tá começando a bater à porta”

“Bem que o abraço podia bater também né?”

(ligação atendida)

“Obrigada por esse tempo, poder ouvir a sua voz acalma o coração ❤ “

“Mas mesmo assim eu sinto falta daqueles abraços que aquecem o coração”

30 de abril, São Paulo – Danielle

Os dias estão passando, como um relógio velho na sala da minha avó. Eu consigo ouvir o tique-taquear dos dias passando. Eu e o gato temos sempre a mesma rotina. O Homero começou a ter febre… Espero que ele melhore logo.

5 de maio, São Paulo – Danielle

Ele foi internado hoje…

15 de maio, São Paulo – Danielle

Eu estou tentando me distrair. Não existe nada que eu possa fazer agora além de colocar minhas preces ao Deus que me vê.

30 de Julho, Califórnia – Homero

Eu senti a necessidade de escrever isso em algum lugar, por isso criei uma nota aleatória no celular só pra dizer que… Hoje é o dia que eu vou encontrar com ela de novo! O avião das forças armadas do Brasil está vindo neste exato momento vir me buscar. Eu quero poder ajudar a desenvolver o remédio pra todo esse caos. Eu me curei e quero que outros também possam ser curados e ela vai estar me esperando.

O avião balançou forte, finalmente tinham chegado em solo brasileiro. O coração disparou, eu queria correr até o avião, mas meus pensamentos me barram “Será que eu já posso ir até lá?”. Quando as portas do avião abriram, minhas pernas foram eletrocutadas pela adrenalina e quando eu fui dar conta já estava na escada.

Eu vi os olhos azuis, e ela viu os meus olhos negros.

Eu senti os braços finos dela me apertarem, e ela sentiu as minhas lágrias escorrerem para as bochechas dela.

Os seus dedos se afogavam nas minhas camadas de roupas. E o meu perfume invadia aqueles pulmões delicados.

O calor do corpo dela aquecia o meu corpo gelado. A minha serenidade acalmava os pensamentos que a afogavam.

A adrenalina corria de mim pra ela e dela para mim. As batidas aceleradas dos nossos corações pareciam sincronizadas.

Já não era mais eu e ela, éramos nós.

Esse é um conto de esperança, logo tudo isso vai passar e vamos poder abraçar aqueles que amamos. Tenhamos fé, paciência e muito amor.

Diário da Dory – O bloqueio criativo da quarentena

Olá! Como vocês estão? Espero que muito bem, apesar de todo esse estresse de quarentena. Hoje, como vocês já viram no título, vamos falar um pouco mais dessa experiência de isolamento social. Nesses últimos dias eu percebi que estou mais procrastinadora e menos produtiva e conversando com o meu namorado, percebi que eu precisava me mover e sair da inércia para produzir aqui no blog 🙂 Ou seja, o diário de hoje é sobre o meu processo de deixar a quarentena me tornar uma pessoa improdutiva para uma pessoa motivada e produtiva mesmo durante a quarentena! Espero que vocês gostem do texto e que de alguma forma ele possa ser útil ❤

Como a quarentena me afetou

Pois bem, eu não tinha parado para pensar como esse isolamento social poderia me afetar produtivamente. Eu já tinha pensado (e sentido) os efeitos dela na minha saúde emocional, no meu aumento de apetite e aumento de preguiça (hehehe). Foi então, que na conversa com o meu namorado, eu entendi que minha criatividade e produtividade estavam abaixo do normal. Analisando como as coisas estão hoje eu suponho que dois fatores influenciaram majoritariamente na minha improdutividade:

  • Não poder sair de casa: Okay, não sair de casa é a maior questão para o mundo hoje, mas essa limitação espacial também afeta a capacidade criativa (pelo menos para mim). Isso porque a criatividade (pelo menos no meu caso) é muito influenciada pelas minhas vivências. Durante o meu dia eu passo por diversas experiências e elas me estimulam a pensar em uma solação para algum problema ou dificuldade que eu observei ao meu redor, ou simplesmente algum reflexão desabrocha na minha mente borbulhante. Por isso, ficar em casa e estar “restrita” acaba limitando o meu alimento criativo (espero ter conseguido explicar decentemente a minha linha de raciocínio hahaha).
  • Muito tempo: Como eu já tenho compartilhado com vocês, eu descobri recentemente que eu sou uma pessoa que luta contra o perfeccionismo. Ter muito tempo para fazer as coisas me permite procrastinar mais. E eu procrastino porque tenho medo de criar algo imperfeito.

Saindo da inércia

Conhecendo então os dois fatores que eu percebi que mais me afetam, eu quero agora falar sobre as minhas soluções para esse problema. Recentemente eu tenho acompanhado o perfil @tira.do.papel no Instagram (sugestão do queridíssimo Hideki) que fala sobre produção de conteúdo (principalmente sobre como o perfeccionismo afeta a produtividade) e sugere algumas soluções. E hoje, eu queria compartilhar as principais lições que eu tenho aprendido com esse perfil maravilhoso!

  • Não focar em qualidade, mas em quantidade: Uma das coisas mais importantes que eu aprendi foi que por causa do perfeccionismo eu tendo a não produzir porque eu tenho um padrão muito alto para alcançar. Eu pego o padrão de qualidade de pessoas que eu admiro e quero acalçar ele nas minhas primeiras tentativas. E a solução para isso é produzir em quantidade sem me importar tanto com a quantidade, pois a qualidade vem com a prática!
  • Criatividade se constrói: pois bem, a criatividade pode ser espontânea, mas na maioria das vezes nós precisamos estimular ela 🙂 E o @tira.do.papel dá várias ideias de como fazer isso.

Meu relato sobre a experiência de sair da improdutividade!

Se eu fosse resumir a minha experiência de tentar sair da inércia, essa palavras seria: Surpreendente! Pois bem, vamos colocar em lista as minha impressões 🙂

  • Mudança de postura: Mudar minha postura e me colocar em uma situação em que a minha tarefa era organizar minhas ideias e tarefas além de colocar prazos para que cada uma delas fossem cumpridas deixou tudo muito mais leve. Por eu ter um objetivo claro na mente, foi muito mais fácil colocas as coisas em ordem e realmente fazer.
  • Organização do processo criativo: Colocar primeiro as ideias e depois desenvolver elas me ajudou muito a não ficar desesperada ou desanimada. O que costuma acontecer muito comigo é que eu fico buscando ideias já organizadas, ou seja, ao invés de passar pelo processo criativo, eu exigia de mim ter uma ideia completa e ótima já na primeira tentativa.
  • Colocando prazos: Uma coisa que realmente me ajuda muito a sair da inércia é estabelecer um prazo. Porque eu não tenho a desculpa de “eu faço depois” pra sempre hahahaha.

Então é isso gente, espero que esse texto tenha sido útil pra você 🙂

Em amor, Dory ❤

A importância da peculiaridade

Olá! Como vocês estão? Espero que bem ❤ E novamente estamos postando no domingo 😛 Espero conseguir voltar a postar entre quinta e sexta, mas a quarentena me deixou bem improdutiva hahahaha. Essa semana eu vou usar os novos aprendizados que eu adquirir pra ser mais produtiva 🙂 Bom, o texto de hoje vai ser sobre algo que eu percebi que ficou mais evidente neste período de quarentena: as diversidades de talentos/dons e como cada um é importante para o todo.

O que é essencial

Durante o período de quarentena, apenas os serviços essenciais podem estar “abertos”, e quando eu parei pra prestar atenção, eu percebi que existem muitos serviços essenciais! O médico é essencial, a enfermeira é essencial, a recepcionista do hospital é essencial, a faxineira do hospital é essencial, a moça do caixa do mercado é essencial, o motorista do caminhão de coleta de lixo é essencial, o coletor de lixo é essencial e assim vai… Infelizmente, na nossa sociedade, algumas profissões são super valorizadas enquanto outras super desvalorizadas, sendo que na verdade, quando olhamos com mais atenção o mundo ao nosso redor, todas as profissões são importantes.

Dons e talentos

Imagine se no mundo existisse apenas um tipo de talento/dom, como seria esse mundo? Certamente ele não duraria muito, já que para que tudo funcione da maneira correta, muitas pessoas, cada qual com o seu dom e talento, precisam trabalhar juntas 🙂 Sabe, algumas vezes eu olho para mim mesma e não consigo nomear com confiança ou certeza os meus dons e talentos. A minha insegurança é muito grande… Mas eu (e você também) fui criada por um Pai de amor que me fez exatamente como eu deveria ser. Se eu parasse de prestar tanta atenção nos meus defeitos e parasse de colocar um peso tão grande nos meus erros, talvez eu conseguisse valorizar mais aquilo que eu tenho de bom 🙂

A importância de se lembrar

Eu já listei inúmeras vezes características que eu gosto em mim e características que eu quero mudar, mas eu sempre acabo lembrando muito mais das coisas que precisam ser mudadas do que as coisas que eu deveria ser grata por ter/ser. Eu quero praticar mais a minha memória a se lembrar de coisas positivas e eu espero que essas coisas positivas que eu lembrar me impulsionem a ser alguém melhor a cada dia. Quero exercer mais a gratidão!

Bom, é isso 🙂 queria te incentivar também a se lembrar de alguma característica que você gosta em você e uma que você acredita que precisa melhorar. Lembre-se de não colocar pesos diferentes para cada uma delas!

Em amor, Dory ❤

Diário da Dory! – Primeira semana de quarentena

Olá gente ❤ Como vocês estão? Espero que bem apesar de todo esse caos pandêmico, você esteja realmente bem, em casa e bem. Não sei se você acompanhou pelos stories do instagram, mas eu estou em casa desde o dia 13/03 e estive com um baita bloqueio criativo 😛 por isso estou publicando só agora. Espero que você não fique bravo comigo pelo atraso ><

Bom, imagino que todos estão sendo bombardeados diariamente com informações sobre o novo vírus e ansiedades sobre o que acontecerá nas próximas semanas. Por esse motivo eu quero trazer um texto que te ajude a sair um pouco desta atmosfera de tenção 🙂 Quero compartilhar com você o meu diário de quarentena e ouvir/ler o que você tem feito para a gente trocar ideias para passar o tempo, desabafar e nos distrairmos de tantas coisas assustadores ❤

Quarentena adiantada

Como eu disse, eu estou em casa desde o dia 13. Mas calma, não foi porque eu estava em suspeita hahaha é porque eu voltei a tomar um medicamento que minha médica receitou. Infelizmente eu tive alguns efeitos colaterais e acabei indo pro hospital. O médico que me atendeu disse para eu ficar em casa e que logo eu me sentiria bem. Na segunda feira, a minha faculdade havia publicado que estaria fechada a partir da semana que se iniciava e a minha chefe disse que como eu já não estava bem de saúde, era melhor eu já ficar em casa e que na próxima semana já estaríamos fechados ao público. Ou seja, estou em casa desde o dia 13 ><

Um pouco sobre saúde emocional

Já fazia um tempo que eu percebi que eu estava mais ansiosa… Infelizmente, ficar em casa de quarentena acabou potencializando alguns sintomas >< teve um dia que eu fui dormir só às 5 horas da manhã. MAS aqui vai uma boa notícia, desde o incidente da “noite sem sono” eu tomei algumas atitudes para combater a ansiedade! (Agradecimentos especiais a minha família que tem me apoiado e ao meu namorado por sempre estar comigo <3)

Plano para combater a ansiedade

  • Ter um horário para dormir e acordar (confesso que não tenho seguido muito bem isso hahaha mas até que não estou extrapolando muito)
  • Fazer algum exercício físico!
  • Jogar um pouco algum jogo online
  • Fazer alguma atividade caseira (cozinhar, arrumar alguma coisa ou coisas do tipo)
  • Não me forçar a estar bem 🙂 não estar bem, também é okay!

Atos de amor ❤

Queria terminar este texto, falando sobre as ações de amor que têm feito diferença no dia-a-dia de muitas pessoas. Eu ainda não criei nenhuma ação de amor para praticar, mas pensando bem agora… Vou me esforçar para criar uma até amanhã! Pois bem, aqui está uma pequena listinha de boas ações que eu fiquei sabendo que algumas pessoas estão espalhando amor por aí:

  • Fazer compras para pessoas que estão dentro do grupo de risco
  • Comprar de negócios locais/pequenos (até teve gente que pagou uma conta de uma livraria local!)
  • Produzir conteúdo gratuito para crianças
  • Disponibilizar conteúdos de estudos para estudantes de foma gratuita
  • Produzir entretenimento 🙂

É isso galera, permaneçam em casa, bebam muita água (eu sou a pessoa que menos tem autoridade para falar isso hahahaha mas eu estou tentando tomar mais água), lavem a mão a todo momento e ame!

Em amor (e álcool em gel), Dory ❤

Lista de combinações estranhas de comidas

Olá! Tudo bem com vocês? Espero que sim ❤ Essa semana foi um pouco intensa, né? Várias notícias ruins e desastres… Por isso, no texto de hoje, eu queria fazer uma lista um pouco mais descontraído! Essa semana vai ser um texto sobre as combinações de comidas que as pessoas acham estranho mas eu amo hahaha. Você também tem uma combinação esquisita de comida que quando as pessoas te vêem comedo te julgam? Compartilha aqui nos comentários pra gente conversar 🙂

PS: Agradecimentos especiais para a minha irmã por desenhar as combinações ilustrativas

Omelete com ketchup

Existe um prato muito popular no Japão chamado Omuraisu, que é a mistura de “omelete” com “rice” (arroz em inglês). Eu acho muito gostoso e como desde criança e eu sempre achei normal. Mas certo dia, quando eu estava comendo minha marmita no colégio (eu estudava em período integral), alguns colegas comentaram que era estranho comer omelete com ketchup hahaha.

Melancia com sal

Essa mistura eu conheci já um pouco mais grandinha hahaha. A primeira vez que eu vi alguém fazendo isso na minha frente eu achei muito esquisito, mas parando para pensar bem, eu já tinha visto alguns produtos japoneses sabor “melancia com sal”. A ideia é que ao salpicar um pouco o sal, a melancia pareça um pouco mais doce. Não sei se funciona mesmo, mas eu acho gostosinho, só não como muito assim porque depois de um tempo enjoa 😛

Abacate com Shoyu

Uma combinação meio bizarra, né? Hahaha xD ela também um ensinamento da minha tia. Quando eu, abismada, perguntei pra ela por que ela tava comendo o abacate daquele jeito ela respondeu com muita tranquilidade: “é sushi de pobre”. Conversa de doido hahaha. Mas quando eu fui experimentar eu entendi o que ela quis dizer. Quando comemos o abacate com um pouco de shoyu, temos a sensação que estamos comendo sushi, já que a textura da fruta se parece com peixe cru e o shoyu dá o gosto que nos lembra o sushi (já que comemos ele mergulhando um pouco no molho).

Arroz combina com tudo!

Quando alguém faz aniversário aqui em casa, nós costumamos pedir pizza ou esfirra. Mas sempre acontece algo engraçado. Não importa o que seja a comida do dia, meus avós comem tudo com arroz japonês! Seja pizza, seja lazanha, seja qualquer coisa, eles estão lá fieis ao arroz deles hahaha.

Sorvete de maracujá com gengibre

Quando eu contei pra minha irmã que eu queria colocar esse sorvete na lista ela só fez um sonoro “Uuuurgh” hahaha. Mas não é ruim, na verdade é muito gostoso! É um sorvete que vende numa sorveteira aqui em São Paulo que produz sorvete artesanal. Esse é o sorvete mais especial para mim ❤ é o sorvete que eu e meu namorado amamos (e tem um significado muito especial para nós ❤ )

O que você achou da minha listinha? Estranha? Qual a sua listinha de combinações estranhas? Comenta aí pra gente conversar!

Em doçura, Dory ❤

Imperfeições ocultas

Olá! Como vocês estão? Espero que bem ❤ Sinto muito por ter deixado novamente o texto da semana para domingo >< nessa nova semana, eu quero publicar entre quinta e sexta! Mas eu sou grata por não ter postado nenhum texto ainda, porque, hoje, uma lição muito importante se organizou dentro de mim. Okay, isso foi um pouco confuso, mas você vai entender HAHAHA xD Ah! Antes de começar o texto definitivamente, eu tenho um informe muito legal! Agora, o blog tem um perfil no Instagram! Segue lá é @fala.dory

O que a literatura me ensinou sobre a vida

Okay, a literatura me ensinou muita coisa sobre a vida. Mas, hoje, quando a Vida me deu uma lição muito importante, a literatura aproveitou a oportunidade e me ensinou uma outra coisa a mais HAHAH. O dia de hoje foi um dia de grandes aprendizados! Pois bem, hoje, a literatura me mostrou que as melhores ideias e ensinamentos da vida são construídos de camada em camada e que no fim são amarrados com chave de ouro HAHAHA. Explico. Não sei você, mas a maior parte das coisas importantes da vida eu fui aprendendo aos poucos. Primeiro você tem contato com a ideia e aos poucos novas camadas de profundidade sobre aquele mesmo assunto são apresentados a você. Por fim, chega um dia em que você tem um insight e tudo faz muito mais sentido do que antes. E depois de um certo tempo o mesmo processo começa de novo.

A sensação de estar errado

Uma das partes importantes para você entender melhor o que eu aprendi hoje, é esse vídeo de TED que o queridíssimo leitor palpiteiro Hideki comentou no texto da semana passada. O resumo vídeo fala basicamente sobre a nossa relação com o erro. O auge da palestra foi quando descobrimos que na verdade nós não odiamos estar errados, mas que nós odiamos perceber que estamos errados (é como aquele desenho do Papaléguas em que o coiote só cai do precipício quando percebe que não exite mais chão, da mesma forma, nós continuamos nossa vida normalmente até percebermos que cometemos um erro ou no enganamos). Mas a conclusão é que errar nos faz buscar uma solução para o nossos problemas. Interessante, não é mesmo?

A lição do dia!

Depois de toda essa “introdução” finalmente eu posso explicar o que eu aprendi hoje. Eu aprendi hoje que eu erro o tempo todo, peco o tempo todo e muito provavelmente eu não vou perceber a maioria desses erros e pecados. Não sei se você também já passou por isso, mas eu estava num momento da vida (na verdade, foi um momento beeem longo) em que eu pensava que eu conhecia todos os pecados que eu cometia e quais eram os meus pontos fracos, os quais eu deveria prestar atenção e ser mais cuidadosa. E isso me tornou uma pessoa com um coração duro e muitas vezes não-misericordioso. Quando eu percebi que eu pecava e não percebia, meu mundo caiu! Eu não estava conseguindo fazer as coisas tão bem quanto eu pensava!

“Senhor, me perdoa pelos pecados que eu não sei que cometi”

Sabe essa oração aí do subtítulo? Eu achava ela uma oração esquisita e pensava em fazer muitas vezes. Isso porque eu pensava que não fazia sentido pedir perdão por algo que eu não sei. “Como eu posso me arrepender por algo que eu não sei o que é?” Era o que eu pensava. Mas minha cabeça mudou no dia de hoje. Quando eu faço essa oração, de pedir perdão pelo que eu desconheço, estou na verdade, reconhecendo que eu sou uma grande pecadora que carece da grande misericórdia do Pai. Logo, a oração faz sentido, ela gera em mim um coração arrependido que entende que é dependente da graça e misericórdia de Deus.

É isso, espero que o texto não tenha ficado muito confuso hehehe. E você? Já teve um insight assim também? Bora conversar nos comentários 🙂

Em amor, Dory ❤

A vida é uma maratona

Olá! Como vocês estão? Espero que bem ^^ Finalmente acabou a semana do carnaval e agora o Brasil começa a funcionar normalmente hahaha. O texto dessa semana acabou saindo meio tarde, mas está aqui graças a Deus! Bom, nesta semana eu queria compartilhar com vocês um pensamento que vem sendo construído em mim desde que eu voltei a fazer psicoterapia. Espero que ele possa ser útil em algo 🙂

O Problemático Perfeccionismo

Assim como eu tenho falado nos últimos textos, tenho buscado lutar contra o meu perfeccionismo. E uma das primeiras coisas que estive conversando com a minha psicóloga, foi o fato de eu ser muito intensa em tudo. Até certo ponto, viver ao máximo é bom, mas também carrega o seu lado ruim. Enquanto eu vivo os momentos bons em sua plenitude, eu também vivo os momentos ruins com a mesma intensidade. Por isso, uma das minhas buscas foi, por muito tempo, ser “perfeita”, ou seja, quando eu descobrisse o que era o certo eu iria me esforçar ao máximo para chegar lá. Infelizmente, isso me desgastava e me custava muito esforço e energia. Até que, finalmente, entendi que eu não precisava correr o tempo todo.

As corridas de 100 metros rasos

Em resumo, a minha vida era uma sequência de várias corridas de 100 metros rasos. Toda vez que eu alcançava aquilo que eu achava que faltava, um novo “defeito a ser corrigido” era encontrado, então, eu tinha uma explosão de energia e esforço para chegar na minha nova linha de chegada. Até que um dia a minha psicóloga me disse, que eu não precisava estar o tempo todo tentando alcançar essa linha de chegada porque a vida é um constante aprendizado e sempre surgiria um novo objetivo ou algo novo para aprender; eu poderia aprender a apreciar a vista e não só focar no meu objetivo. Foi quando eu percebi que estava deixando de apreciar o processo, o meio do caminho! Claro que é importante focar no que eu quero melhorar e no que eu quero alcançar, mas da mesma forma é importante lembrar que a minha chegada, na verdade é só uma parada no meio da maratona.

O aprendizado constante

Eu sei, é um clichê, mas a vida é um aprendizado constante até o fim. Acho que por ser clichê eu nunca dei muita atenção pra esta frase. Hoje, no entanto, ela faz muito sentido. Mesmo que eu alcance o que eu almejo melhorar em mim mesma, logo menos eu encontrarei outra coisa que eu quero aprimorar! Uma coisa que eu percebi, é que Deus vem construindo essa ideia dentro de mim há um bom tempo! É que, ao invés de eu achar que eu era uma pessoa terrível, ignorante, incapaz e tantas outros adjetivos negativos, eu devo pensar que eu sempre dei o meu máximo, e que o eu do passado não era uma pessoa horrível, mas sim uma pessoa menos vivida. Por isso, ao invés de eu ficar com vergonha de mim mesma, eu deveria entender que a cada dia eu aprendo mais e vou aos poucos progredindo. Eu não quero mais me envergonhar do meu passado, eu quero recebê-lo como um presente, como parte de quem eu sou hoje. Deus me ama hoje o mesmo tanto que Ele me amou no passado e o mesmo tanto que continuará amando para todo o sempre. Então, eu não devo ficar me cobrando ou me entristecendo do que eu não fui no passado (algo como… Eu gostaria de ter aprendido isso antes para não ter vivido de forma imatura essa situação passada, mas cara, não tem como eu ter sido alguém diferente do que eu era porque eu ainda não tinha vivido o que me fez aprender a ser o que eu sou hoje, e o mesmo vale sobre o eu do amanhã).

Quebrando o ciclo

No fim das contas, eu vivia num ciclo vicioso:

Viver a vida no perfeccionismo (odiando “errar”) -> me culpando quando aprendo que o eu do meu passado não entendia o que eu entendo hoje -> tendo vergonha do que eu era -> me esforçando 100% para não ser mais o que eu era -> aprendendo algo novo -> me culpando novamente por não saber o que aprendi…

E sabe… Deus me libertou disso. Eu nunca tinha reparado, mas quando a Bíblia nos fala sobre a corrida da vida, ela não nos diz para sermos perfeitos (é claro que ela nos diz para darmos o nosso melhor e buscarmos santidade, mas isso nós não conseguimos por nossas próprias forças, nós dependemos do Senhor para tal, por isso eu não deveria me cobrar algo que eu não consigo, eu deveria buscar minhas forças e capacitações em Cristo) ou para sermos aquele ideal inalcançável, ela nos diz para perseverarmos.

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta

Hebreus 12:1

O tempo todo Deus me dizia que a vida era uma maratona e não uma corrida rápida de 100 metros rasos, mas eu estava tão focada no meu perfeccionismo que a voz do meu Pai, que muito me ama, foi abafada.

Espero que esse texto tenha feito sentido pra você e possa ser útil em algo na sua vida 🙂 Se você gostou desse texto ou se você acha que ele acrescentaria na vida de alguém, compartilhe este texto 🙂

Em amor, Dory ❤

O problema de ler mais de um livro por vez

Olá galeraaaa! Como vocês estão? Espero que muito bem 🙂 Sinto muito por não ter conseguido publicar semana passada… Eu estava trabalhando em um projeto bem grandão e com a data final chegando as coisas estava ficando caóticas >< Mas pelo menos isso pode se tornar um texto aqui no blog hehehe. Para compensar a falta da semana passada, essa semana eu pretendo publicar 2 textos, não vou prometer nada, mas acho que vai dar bom! Falando agora sobre o tema de hoje… Eu queria compartilhar com vocês o que eu aprendi sobre ser multi-tarefas e sobre como não ler livros hahaha.

Por que mais de um?

Eu sempre fui uma pessoa muito agitada. Não ficava quieta por nada! (agora eu sou um pouco mais preguiçosa e consigo ficar algumas horas largada no sofá hahaha) Hoje, eu tenho um característica que se parece muito com a minha inquietação de infância. Eu começo mais de uma tarefa por vez e vou fazendo um pouco de cada até perceber que não estou conseguindo terminar nada. Quando chego neste ponto eu preciso parar tudo o que estou fazendo e ordenar por prioridade quais as tarefas a serem concluídas. Não sei o motivo pelo qual eu faço isso… Talvez seja porque eu sou ansiosa e quero resolver tudo logo e ao mesmo tempo.

Um pouco sobre livros

Assim como eu acumulo tarefas inacabadas, eu também acumulo livros pela metade. Atualmente eu estou com um pilha enoooorme de livros inacabados que estou “lendo” simultaneamente. Bem disse minha sábia irmã: “Você não lê nem 2 páginas de cada livro”. E bate um desespero, sabe? Tantos livros que eu quero ler até o fim, descobrir o que há no fim da história, mas por serem tantos livros eu não sei qual ler… Mas nessa semana eu tomei uma decisão!

Eu vou ler apenas um livro até que ele chegue ao fim, depois disso eu posso pegar outro.

A decisão de Dory

Eu precisei mudar minha postura e decidir qual livro vou terminar primeiro, igual eu faço com as minhas tarefas.

Questão de prioridade

A lição que eu tomo dessa experiência é que eu preciso aprender a dar prioridade. Eu sempre achei que justiça é igualdade, mas na verdade, justiça é equidade. Se eu dou a mesma atenção a tarefas diferentes e com demandas e necessidades diferentes, eu não estou tratando-as de forma justa. Da mesma forma, quando eu trato da mesma maneira tarefas que não são igualmente prioritárias, eu estou bagunçando tudo! Por isso eu quero a cada dia mais e mais organizar melhor minhas tarefas e aprender a dar prioridade para o que importa. Porque dessa forma eu vou conseguir terminar tudo o que é importante e não me embananar com as tarefas.

Uma coisa de cada vez!

Outra lição que eu aprendi foi que fazer uma coisa de cada vez muitas vezes é muito mais produtivo do que “fazer” todas elas ao mesmo tempo. Isso porque no fim das contas, você não consegue fazer nada de nenhuma tarefa…

Espero que você tenha gostado do texto! Caso você conheça alguém que tenha o mesmo problema que eu tenho em organizar tarefas e finalizar livros, compartilhe este texto com ela 😉

Em amor, Dory ❤

Colheitas e o Reino dos céus

Olá! Tudo bem, galerão? Espero que sim ❤ Finalmente Fevereiro chegou! (Uhuuuul) Janeiro foi um mês meio comprido, né? Mas já parou pra pensar que só em 1 mês, 2020 já trouxe muito agito? Terceira Guerra Mundial, Corona Vírus… O que mais virá nesse ano? Eu estou bem animada (apesar das notícias preocupantes mundo a fora), tenho vários planos e muita expectativa 🙂 e você?

Deixando um pouco de conversa, vamos ao que interessa? Eu estou lendo o livro de Mateus no meu devocional (um tempinho que eu passo lendo e conversando com Deus) e um detalhe me chamou muita atenção no capítulo 13, e é justamente sobre isso que eu queria conversar com você hoje 🙂

Deus separa o trigo do joio ao invés de simplesmente jogar tudo fora!

Um pouco sobre o capítulo 13

O capítulo 13 do livro de Mateus tem várias parábolas sobre o Reino dos céus. E uma das parábolas é a parábola do trigo e do joio. Não sei se você já ouviu alguma vez sobre ela, então vou colocar aqui os versículos:

“Jesus lhes contou outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo. Mas enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e se foi. Quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu.

Os servos do dono do campo dirigiram-se a ele e disseram: ‘O senhor não semeou boa semente em seu campo? Então, de onde veio o joio?’

‘Um inimigo fez isso’, respondeu ele.

Os servos lhe perguntaram: ‘O senhor quer que o tiremos?’

Ele respondeu: ‘Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderiam arrancar com ele o trigo. Deixem que cresçam juntos até a colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntemos o trigo e guardem-no no meu celeiro.”

Mateus 13:24-30

A explicação

Quando a multidão foi embora, os discípulos perguntam pra Jesus o que a parábola do joio significava. Jesus foi simples, e explicou:

“Ele respondeu: ‘Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem. O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno, e o inimigo que o semeia é o Diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são os anjos. Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim desta era. O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz cair no pecado e todos os que praticam o mal. Eles lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino do seu Pai. Aquele que tem ouvidos, ouça.”

Mateus 13:36-43

Até então, nada muito novo debaixo do sol hahaha. Mas uma pequena frase fez os meus olhos brilharem!

O que chamou a minha atenção

Para o senhor do campo, era muito fácil simplesmente ordenar aos encarregados da colheita de tirar os joios enquanto ainda não era tempo de colheita. Mas NÃO! Ele escolheu deixar os joios para não perder nenhum trigo. Para o senhor do campo, cada trigo é importante. (É a mesma lógica da parábola da ovelha perdida que eu amo!) É um detalhe pequeno, bem discreto, mas que me fez perceber um pouco mais o tamanho do amor de Deus.

Bom, é isso. Foi uma reflexão simples, mas que me impactou de alguma forma e eu queria compartilhar com vocês 🙂

Em amor, Dory ❤

A arte de seguir em frente

Oi oi gente!! Como vocês estão?? Espero que bem bem! Antes de mais nada, perdão pela sumida >< esse mês eu tive uma demanda muito alta no trabalho e não consegui escrever pra vocês… Mas não se preocupem! Já vou consegui voltar a publicar no ritmo normal ❤ Mas nem tudo é notícia ruim! Essa correria no trabalho tem me ensinado muito, e hoje eu quero compartilhar uma dessas lições por aqui.

O erro de paralisar

Como eu disse em um texto passado, eu sou uma pessoa extremamente perfeccionista. Essa minha característica me torna uma pessoa que se cobra demais. Você pode até pensar que é uma característica boa, mas não é bem assim… Por eu me cobrar demais, quando as coisas não acontecem como deveriam (ou melhor, como eu queria que acontecessem) eu fico paralisada de culpa. Fico me perguntando o que eu fiz de errado ou o que eu deveria ter feito de diferente. Esta paralisia nunca resulta em uma mudança ou fruto positivo pra minha vida. Só me machuca.

A necessidade de continuar

Há algum tempo, Deus tem trabalhado isso no meu coração. Não era certo eu me machucar emocionalmente o tempo todo por coisas que nem sempre estava no meu alcance. (Em uma das vezes que Deus me ensinou sobre isso, eu escrevi um dos textos que mais me orgulho: Simplesmente ser é incrível) Em resumo: eu precisava aprender a não paralisar mais com os meus erros e a não me martirizar.

O processo

Eu não lembro quando nem como começou, mas aos poucos Deus foi moldando meu coração para ser menos duro consigo mesmo, foi me ensinando a ter misericórdia de mim mesma. Uma das coisas que mais me ajudaram a aprender a me perdoar foi a psicoterapia. Ir semanalmente para a psicóloga me ajudou a entender muitas coisas! Deus é realmente maravilhoso e usa diversas ferramentas para nos moldar 🙂 A cada dia eu aprendia mais sobre a importância de se perdoar e de entender que eu era apenas um ser humano. Não era justo comigo mesma, me cobrar de coisas que eu não sabia ou que estavam fora do meu alcance. Eu estava tentando fazer as coisas sozinha, sem a ajuda de Deus; não percebia que as coisas que estavam fora do meu alcance, estavam no total e pleno controle do meu Pai.

Colocando a prova

E então chegou janeiro com este projeto que me contrataram pra trabalhar. Eu estou trabalhando nele desde 17 de janeiro e só vou terminar a minha parte no dia 17 de fevereiro. É um projeto muito grande! É o primeiro grande trabalho que eu recebo para participar e tem sido uma experiência incrível! Mas muito cansativa também hahaha. Nele eu tenho colocado em prática muitos conhecimentos que eu adquiri servindo no acampamento e conhecimentos que adquiri na terapia. Como é um projeto grande e com prazo de entrega, muitas vezes nós, da equipe, não conseguimos fazer tudo como gostaríamos, mas por conta da correria, não podemos parar para nos lamentarmos por erros e coisas que não foram como desejávamos. Só nos resta nos desculparmos com nossos companheiros e seguir em frente, buscando dar o nosso melhor. Algumas vezes, cometemos o mesmo erro… Mas lá vamos nós, seguindo em frente, e nunca parando.

Tempo de ouro

Estive pensando agora, e concluí que eu não devo desperdiçar o tempo que me foi dado lamentando por coisas que eu já não posso mudar. Todos os minutos, todas as horas, que eu desperdicei me lamentando e me martirizando poderiam ter sido usados para desfrutar da presença de alguém que amo muito, poderiam ter sido usados para amar alguém, poderiam ter sido usados para algo mais útil do que simplesmente me machucar emocionalmente.

Ainda há muito o que aprender sobre seguir em frente, mas eu quero dedicar mais tempo com coisas que importam, do que com coisas que eu já não posso mais mudar.

Em amor, Dory ❤

Planetário do Ibirapuera <3

Oi gente!! Como vocês estão? Espero que bem bem ^^ Essa semana o texto acabou saindo só agora no sábado mas espero que a espera valha a pena. Hoje eu quero falar sobre uma coisa que eu amo mas que nunca ganhou texto aqui, o céu! Mais especificamente as estrelas ❤ Talvez você não se interesse tanto por elas tanto quanto eu, mas a beleza delas é inegável!

Por que estrelas?

Pode parecer um assunto um pouco aleatório e inusitado mas eu fiquei com vontade de conversar sobre isso com vocês porque nesta última quarta feira eu fui pro parque Ibirapuera com a minha família. Já que já estávamos lá, aproveitamos e fomos ao planetário também. Foi muito legal! Nosso plano era assistir 2 sessões, a sessão “Olhar o Céu de São Paulo Outra Vez” às 15 horas e a sessão “Planetas do Universo” às 17 horas. Infelizmente quando chegamos os ingressos para a sessão das 15 horas já tinha esgotado. (eles esgotaram um pouco antes de nós chegarmos :/) Mas tudo bem, foi uma oportunidade de poder deitar na grama e ler um livrinho até as 17 horas.

A experiência interplanetária (literalmente!)

Em resumo, nós conseguimos assistir apenas a sessão sobre planetas e para a minha surpresa a maior parte do tempo nós aprendemos sobre exoplanetas, ou seja, planetas fora do nosso sistema solar. Quando a minha irmã disse que seria sobre planetas eu logo pensei que assistiríamos a clássica explicação sobre os planetas do sistema solar, no entanto eu estava redondamente enganada. Nesta visita ao planetário eu aprendi muitas coisas novas! E fiquei muito chocada com a quantidade de planetas que já foram descobertos (e nós nem descobrimos todos os que existem pelo universo a fora).

A beleza da natureza

Observar as estrelas sem a interferência da poluição atmosférica, das luzes das grandes cidades e sem nuvens foi incrível! Incontáveis pontinhos brancos naquele teto curvado fizeram meus olhos brilharem. (Mas eu me assustei muito quando as luzes foram completamente apagadas ><) E uma das coisas que vieram a mente naquele momento foi a forma como Deus conhece cada uma daquelas estrelas e as chama pelo nome!

“(O Senhor) conta o número das estrelas, chama-as todas pelos seus nomes.”

Salmos 147:4

O que as estrelas falam sobre Deus

Quando nós observamos a natureza e contemplamos a beleza dela, estamos ao mesmo tempo adorando a Deus. Pois foi ele quem criou tudo isso que vemos e sentimos 🙂 É a mesma coisa quando apreciamos a pintura dos artistas nos museus, ruas e esquinas da cidade.

“Levantai os olhos e observai as alturas: Quem criou tudo isso? Foi aquele que coloca em marcha cada estrela do seu incontável exército celestial, e a todas chama pelo nome. O seu poder é incalculável; inextinguível a sua força, e, por isso, nenhum desses corpos celestes deixa de atender prontamente.”

Isaías 40:26

Sobre o planetário ❤

Pra finalizar esse texto, eu quero dedicar este último paragrafo para divulgar os trabalhos no planetário.

Quando eu saí da sessão eu peguei um papelzinho informativo, e nele tem a página do Facebook dos planetários de São Paulo (que engloba o planetário do Ibirapuera e do Carmo). Nesta página você pode encontrar a programação do mês! Outra informação mega útil que eu encontrei neste papel é que as sessões não são recomendadas para pessoas com epilepsia, labirintite, taquicardia, síndrome do pânico, claustrofobia e medo do escuro. E a idade mínima recomendada é de 4 anos. E estas recomendações são super pertinentes, eu que tenho a ansiedade controlada e um leve medo de escuro fiquei um pouco mal no começo, mas ao passar do tempo fui me acostumando. A parte de labirintite é real! Minha irmã e eu ficamos levemente desconfortáveis em alguns momentos, mas é possível fechar os olhos nestes momentos para evitar maiores desconfortos.

E é isso! O que você achou deste texto? Você já foi pra algum planetário? Conta pra mim como foi a sua experiência 🙂

Em amor, Dory ❤

Simples assim!

Oi oi gente! Tudo bem? Espero que sim! Infelizmente o texto de sábado teve que ficar pra hoje… Eu fiquei muito frustrada quando percebi que já era segunda e o texto de sábado tinha sido esquecido… Peço perdão a cada um de vocês que esteve esperando o texto no sábado e muuuito obrigada por não desistirem de mim 🙂 Bom, agora sobre o texto de hoje, eu espero que ele possa ser como um ponto de descanso pra você se sentir encorajado a prosseguir pra mais uma semana que está começando!

O que era complicado

Nestas últimas semanas eu senti a minha ansiedade aumentar e me consumir. De pouco em pouco ela foi ganhando espaço no meu coração e na minha mente. Odiei quando percebi o que estava acontecendo. Odiei perceber que aquela maldita estava voltando a me fazer mal. Todo novo dia era uma nova batalha e eu estava perdendo, a ansiedade estava, de novo, me consumindo. Fiquei extremamente cabisbaixa e com medo do que o futuro me reservava (medo este, que é característico da ansiedade :/)

A desesperança

Ao passar dos dias, fui perdendo as esperanças, já estava aceitando que talvez eu fosse ter que voltar a tomar medicamentos e que eu teria que voltar a me acostumar a sentir aquele terrível medo irracional. Eu já estava quase no fundo da ansiedade (pelo menos para o meu eu que já havia se libertado desse mal e já não estava mais acostumado a estar sentido aquilo). Mas Deus foi muito bom! E enfim Deus me abriu os olhos para a solução dos meus problemas.

Simplesmente simples

Eu estava presa no turbilhão de pensamentos que me torturavam quando Jesus me veio ao coração e me lembrou que eu só precisava pedir pro meu Pai Celestial pra Ele tomar conta dos meus pensamentos porque Ele tem poder pra me libertar de novo dessa angustia. Dito e feito! Foi uma mudança da água para o vinho. A paz que excede todo o entendimento me libertou dos meus medos irracionais!

Deus é o centro

Eu acredito que a psicologia e a psiquiatria são ferramentas para a cura de distúrbios e problemas como a ansiedade. Mas eu entendo que Deus é quem cura. Da mesma forma que é Deus quem cura todas as outras doenças. As pessoas costumam dizer que só quando alguém está em estado terminal ela está nas mãos de Deus. Entretanto, esta pessoa enferma, e nós mesmos também, estamos sempre nas mãos de Deus. Se não fosse Deus cuidando de cada detalhe do nosso dia, se não fosse Deus permitindo que o nosso corpo funcione corretamente, nós não viveríamos. Por isso, sempre estamos sob a mão de Deus e seus cuidados.

Somos livre pra chegar

Se nós não tivéssemos liberdade para chegar a esse Deus certamente estaríamos perdidos. Mas não! Deus nos deu livre acesso a ele para chegarmos e desabafar sobre tudo o que está nos afligindo, compartilhar tudo o que está nos alegrando e tantas outras coisas! Hoje eu estava lendo a história de Daniel, mais especificamente quando Deus livra ele e seus amigos da morte ordenada pelo rei que estava furioso por causa de um sábio do palácio. (essa história está no livro de Daniel, capítulo 2) E foi tão simples! Tudo bem que eles estavam angustiados orando, mas foi simplesmente conversar com Deus que Ele respondeu! E isso acontece ainda hoje 🙂 na verdade Deus está sempre falando conosco, mas muitas vezes a gente está tão imerso em outras coisas que não ouve o que Ele está querendo nos dizer.

Todo dia é um novo dia

Hoje eu consegui encontrar essa paz em Deus, mas como um ser humano como qualquer outro, certamente vou me esquecer ou negligenciar essa maravilha que é estar na paz de Cristo… Mas Deus é bom, o tempo todo Ele é bom. Todos os dias Deus me lembra que eu posso confiar Nele e ficar em paz, eu preciso me aquietar mais e me lembrar (mesmo em momentos não tão ruins) que é Deus quem cuida de mim e não há com o que se preocupar. Todo dia uma nova luta, mas com a certeza que mesmo quando eu falhar, Deus estará lá comigo pra me ajudar a voltar para a paz Dele.

Em paz, Dory ❤

Simplesmente ser é incrível!

Oi oi! Como vocês estão? Espero que bem bem 🙂 Essa semana o texto demorou um pouquinho pra sair, mas estamos aqui! Sendo transparente com cada um de vocês quero confessar algo. O motivo pelo atraso foi não ter certeza sobre o tema que eu escreveria, mas como um presente inesperado ele caiu nos meus colos neste exato momento em que eu estou escrevendo. É basicamente tudo o que já ouvi antes mas que dessa vez soou diferente dentro de mim e minha mente simplesmente explodiu com descoberta tão trivial e tão maravilhosa como esta! Hoje vou fazer diferente, não vou te contar qual o tema, aos poucos você vai entender o que eu acabei de descobrir.

Uma pequena história

Antes de mais nada eu preciso contar um pouco sobre o meu passado. Eu sempre fui uma pessoa que não gostava muito de falar sobre mim mesma… Mas aos poucos, graças a Deus e a amigos maravilhosos, eu comecei a abrir um pouco mais sobre quem eu era e algumas memórias da minha vida. No começo era algo bem desafiador, mas hoje é algo libertador. Saber que existem pessoas que se importam comigo a ponto de quererem saber mais sobre mim é incrível!

Bom, indo agora para os fatos. Algumas coisas aconteceram na minha vida, coisas que eu interpretei ser a sociedade me dizendo que eu deveria ser perfeita, não errar, não deixar que coisas ruins acontecessem, não ser vulnerável.

Vidente

Pois bem… Aos poucos eu fui me “treinando” a ser “vidente”. Aprendi a ser observadora, cautelosa e medrosa. Eu sou uma pessoa meio difícil de se arriscar. Eu só me arrisco caso eu tenha a certeza de que é isso que eu quero. E assim a minha vida foi seguindo. O que costumava acontecer, era eu ficar frustrada porque não consegui prever um fator externo ou então porque alguém não seguiu o meu “roteiro mental”.

O que eu precisava ouvir

Eu tenho um amigo que é casado com uma das minhas melhores amigas e ele sempre dizia que ele era nada e era feliz com isso. Eu acha aquilo muito esquisito! (e um pouco errado pra falar a verdade) Eu sabia que precisava gostar de mim, que eu precisava me aceitar como eu era e que não tinha problema em errar. Eu odeio errar :/ quem gosta né?

Ao passar dos anos, Deus veio me moldando e falando pra mim sobre os fardos e feridas que eu carregava comigo. Foi um processo EXTREMAMENTE demorado e muuuuuito cansativo. Foram milhões de conversas com amigos, sessões com psicólogos, centenas de textos bíblicos e etc e etc. Até que HOJE um raio caiu na minha cabeça e tudo pareceu fazer sentido! Como se tudo fosse enlaçado e agora formasse um lindo embrulho de presente.

A descoberta

A descoberta na verdade foi um redescoberta onde Deus simplesmente pegou todas as pecinhas que Ele colocou na minha vida e montou o quebra-cabeça inteiro de uma só vez. Vou colocar aqui embaixo algumas dessas peças:

  • Você não precisa agradar as pessoas, “só” amá-las (e recentemente eu descobri que empatia sempre anda junto com compaixão e vulnerabilidade)
  • Eu não preciso provar pra ninguém o quanto eu sei ou o quanto eu não sei de algo
  • Eu não preciso prever as coisas (até porque isso é impossível)
  • Ninguém pode ser quem eu sou (eu também não preciso ser o que não sou)
  • Para me aceitar eu preciso entender quem eu sou em Deus

E um versículo também 🙂

“Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo.”

Gálatas 1:10

Finalmente a conclusão de tudo!

Certamente esta conclusão que Deus colocou no meu coração não é a linha de chegada, mas é a lição do momento. E ela se resume na seguinte frase:

Eu sou comum e isso é incrível!

Quando eu entendo que sou comum, que não sou alguém fora da curva (é difícil admitir mas eu sou alguém que tem problema com o orgulho e arrogância) eu me permito errar, eu me permito não saber, eu me permito simplesmente ser! É um pouco confuso, mas é algo que agora faz tanto sentido na minha cabeça!

Eu era alguém que sempre precisava cumprir com as expectativas que as pessoas tinham sobre mim. Eu tinha que prever as coisas como certa vez alguém me disse, eu tinha que ser a pessoa mais gentil do mundo (não porque eu queria ser mais parecida com Cristo, mas porque eu não queria que as pessoas achassem que eu era alguém ruim) e tantas outras coisas.

O ponto mais importante é que: Eu busco ser igual a Cristo, e ser igual a Cristo molda quem eu sou, lapida minha personalidade e tantas outras coisas acontecem! Eu não preciso cumprir com as expectativas alheias, eu simplesmente preciso ser comum em Cristo.

E a partir de hoje eu quero simplesmente ser comum. Ser alguém que não tem a obrigação de saber tudo porque se não os outros vão achar que eu sou burra. Ser alguém que não precisa ter medo de errar porque é errando que se aprende. É isso.

Em graça, Dory ❤

Contador de história

Oi oi gente! como vocês estão? Espero que bem ^^ Hoje eu queria compartilhar uma música que eu era simplesmente viciada alguns anos atrás e que voltou pra minha vida recentemente. Ela se chama Storyteller da Morgan Harper Nichols. Espero que essa pequena reflexão faça sentido pra você ❤

Os vales

Quando eu encontrei essa música, eu estava angustiada. Não me lembro bem com o que, mas sei que estava mal. E ouvir cada parte da letra me trouxe muita paz. Eu entendi que tanto no alto das montanhas quanto no fundo dos vales, Deus estava comigo. Louco isso né? Porque na Bíblia a gente encontra diversos versículos falando sobre isso mas eu ainda não tinha me tocado da profundidade dessa verdade. E enquanto eu ia ouvindo a música, várias vivências minhas inundaram meus pensamentos. E em todos eles, Deus estava lá! Eu só me esqueci disso…

As montanhas

Quando eu vejo os pontos altos da minha vida, eu percebo também que eles foram frutos dos momentos de vale. É meio clichê, mas é uma verdade, os momentos difíceis nos preparam para os momentos bons. C. S. Lewis mesmo dizia algo parecido com isso:

“Dificuldades preparam pessoas comuns para destinos extraordinários”

C. S. Lewis

Não tem muito o que dizer sobre estes momentos incríveis. A melhor coisa que eu fiz foi vivê-los. E o mais incrível é que existe mais disso na minha frente! Na verdade no hoje! Todos os dias temos coisas maravilhosas acontecendo ao nosso redor mas a rotina camufla tudo isso e nos faz parar de prestar atenção no que mais importa.

A história da música

Eu estava escrevendo este texto ouvindo a música em questão, e então veio a ideia: “por que não ver como a cantora está hoje?”. Então eu fui visitar os perfis dela e encontrei esse vídeo, onde ela conta o que a moveu a escrever a história.

Infelizmente o vídeo não tem legenda pra português… Mas em resumo ela diz que nunca sentiu que tinha uma história interessante para contar. Um dia, porém, Deus disse a ela que não era ela que decidia se a história dela era interessante ou não, mas sim Ele, que esteve com ela em todos os momentos e conduzindo ela para aquele caminho. Ela podia não saber o quanto a vivência dela poderia impactar alguém e por isso não compartilhava muito sobre si. Mas depois dessa conversa com Deus ela percebeu que o papel dela é simplesmente compartilhar aquilo que ela têm vivido e isso basta.

E você? Tem alguma história que quer compartilhar? Compartilhe aqui comigo se você se sentir confortável em fazer isso 🙂 mas o mais importante é não esquecer que a sua história importa, e ela importa porque o escritor dela é incrível!

Em amor, Dory ❤

O controle que eu não tenho

Oi oi gente! Tudo bem? Espero que sim ^^ finalmente, depois de algum tempo, estamos de volta com textinhos de reflexão. Eu sou uma pessoa muito cautelosa e por isso nessa semana eu queria compartilhar com vocês sobre ter controle. Nós falamos muito sobre ter controle dos gastos, sobre ter controle do tempo e etc… Mas será que nós realmente temos controle de algo? Tem um versículo que de tempos em tempos Deus me lembra da existência dele. Vou deixar ele aqui embaixo pra você 🙂

“Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à vida?

Mateus 6:27

Simples, mas nem tanto

A primícia do versículo é bem simples, não importa o quanto nos preocupamos com a vida e as coisas que a englobam, já que não temos poder algum sobre elas. Se o versículo é tão simples assim, por que é tão difícil viver esta verdade? Por que eu continuo me estressando e me preocupando com coisas que eu se quer tenho controle? Pode parecer um pouco dramático mas para mim, pelo menos, é bem real. Quanto do meu dia eu passo me preocupando com as horas de trabalho que ainda faltam pra eu conseguir dinheiro suficiente para fechar a conta do mês sem perdas? Quanto do meu tempo eu coloco me preocupando com aquele amigo que constantemente faz escolhas ruins, mesmo que eu diga que não é uma boa escolha?

Planejar é bom, mas não posso fazer nada além disso

Todos estes exemplos são coisas que são importantes, são coisas que eu devo me planejar, refletir e me programar. Mas depois disso, eu não tenho mais o que fazer, se não confiar que Deus está no controle. Eu posso me esforçar e dar o meu máximo e só. Eu não posso controlar o universo e todos os as situações que acontecem na minha vida. Por mais que eu pense e consiga identificar alguma dezenas de possibilidades para os meus problemas e possíveis complicações, eu não posso fazer muita coisa para mudá-las.

Qual é a solução então?

Até chegar nesta parte do texto eu não sabia bem como explicar a solução que Deus me trouxe. Mas como um relâmpago que cai de repente me veio a mente um versículo que eu gostava muito no início da faculdade. Como Ele é bom, até mesmo pra me lembrar das coisas! hahaha.

“Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá o desejo do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.

Salmos 37:2-5

Infelizmente, muitas pessoa usam este versículo para dizer que Deus nos dará tudo o que quisermos. E bem… Se ele quiser ele pode, mas o versículo não está dizendo isso. O foco principal é que quando estamos satisfeitos em Deus, ele fará o que nosso coração deseja. E como o nosso coração está nele, tudo o que ele fizer satisfará o nosso coração.

Como nos tornamos satisfeitos em Deus?

Essa pode ser a pergunta que você está se fazendo, mas a pergunta deveria ser: “Como ter uma vida satisfeita sem Deus? Nós fomos criados a imagem e semelhança do Pai, e fomos feitos para nos relacionarmos com este nosso criador. Mas por causa do pecado fomos afastados… Mas graças a Cristo que com a sua obra redentora reatou este relacionamento, hoje podemos ter um relacionamento íntimo e real com o Criador do Universo! E ao conhecermos mais dele, vamos aos poucos, aprendendo a confiar nele, que é o único que tem controle de alguma coisa nessa vida hahaha.

Espero que o texto de hoje não tenha ficado confuso demais hahaha

Em amor, Dory ❤

Por que ler… Albert, um jacaré na família?

Olá! Como vocês estão? Espero que bem bem 🙂 Já conseguiu descobrir o tema do texto de hoje? Sim, vamos ter review de livro esse mês sim! E o livro desta vez é Albert, um jacaré na família. Você já ouviu falar? Até eu ganhar este livro de presente de aniversário (Obrigada aluninhas Lívia e Laura, vocês são incríveis) eu nunca tinha ouvido falar, muito menos sobre o escritor. Um resumo beeeem simples seria assim:

“Elsie e Homer são casados, mas o casamento não vai tão bem. Talvez seja por que Elsie ainda sinta alguma coisa por um antigo amor, Buddy, ou porque por causa da profissão de Homer, Elsie não possa ir morar na Flórida como sempre quis. Um fato surpreendente deste casal é que um jacaré chamado Albert, mora com eles! E este livro fala sobre a jornada deste jovem casal, um jacaré e um galo (cuja presença não é muito bem compreendida) até o norte dos Estados Unidos com a missão inicial de levar Albert para viver em seu habitat natural.”

Características literárias

Logo no início, na introdução, o narrador (que é o filho de Homer e Elsie, e também autor desta obra) nos conta como ele descobriu que seus já tiveram um jacaré. Ele descreve desta forma:

“Ao longo dos anos, minha mãe fez o que prometeu e me contou sobre como levou Albert para casa. A pedido dela, meu pai também contou seu lado da história. Conforme as histórias iam sendo contadas, normalmente fora de ordem e às vezes do modo diferente em relação à ultima vez que as ouvira, elas se tornaram uma história meio sem sentido e certamente mítica a respeito de um casal jovem que, com um jacaré especial (e, sem motivo aparente, também um galo), viveu a maior aventura de suas vidas enquanto seguia para o norte (…).

Introdução do livro

Ou seja, a narração desta história é uma mistura de fatos de uma viagem inesquecível com um toque de imaginação. E isso é muito maravilho, ao ponto que trabalha com um autor não tão confiável. Ou seja, os fatos narrados podem ser ou não verdadeiros e isso pouco importa, a narração e as aventuras são as estrelas deste livro.

A descrição das ações e personagens, além de muitos acontecimentos, têm um teor meio cinematográfico. Enquanto eu lia, imaginava um filme na minha cabeça e parecia realmente um filme de alta qualidade. Técnicas de enredo e condução de cenas tiveram muita semelhança com o mundo dos filmes.

Personagens

Os personagens, de uma forma geral, são bem demarcados (pelo menos é o que você pensa no começo). Cada um tem a sua característica que logo nas primeiras páginas ficam evidentes. Mas como toda viagem, e principalmente nesta, as pessoas mudam, algumas coisas começam a movimentar dentro de cada um.

Elsie Lavender Hickam

O seu nome não está no título do livro, mas com certeza é a personagem que traz mais emoção ao livro hahahaha. Casada com Homer Hickam (o pai, porque o filho tem o mesmo nome que o pai) e dona de casa, sempre quis ser escritora (na verdade, sempre quis ser várias coisas, mas esta ela repetia constantemente). Elsie é uma mulher forte, tanto quanto as suas convicções quanto com as suas emoções. Durante o livro sentir muitas vezes raiva dela e de seus atitudes azedas, principalmente com Homer (pai), mas fui percebendo que essa era a intenção do autor. Nos mostrar como esta mulher era azeda e como a viagem a estava transformando. No fundo, é uma mulher que mostra a nós verdadeira força de uma mulher.

Homer Hickam (pai)

O homem de poucas palavras e reservado, como os outros mineiros (sua profissão era perigosa e bem danosa à saúde, mas ele gostava do que fazia, pois fazia bem). Sentia muito ciúmes, tanto do jacaré quanto do homem que o enviou. Este homem ama profundamente sua esposa, no entanto, não tem certeza se este sentimento é recíproco. Constantemente em minha leitura, senti empatia por ele. A tristeza que o narrador descrevia, fazia meu coração pesar, e que pesar… Ao decorrer da aventura, vamos descobrindo um pouco mais sobre este personagem tão prático mas ao mesmo tempo tão confuso sobre coisas tão simples.

Minha experiência com o livro

Ao ler este livro, vivi 1001 emoções. Por se tratar de um livro longo, longíssimo na verdade, demorei muito tempo para terminá-lo. E como todo livro comprido, passei por todas as fazes de opiniões sobre ele. No começo eu estava apaixonada. A técnica do autor e seu traço de escrita me encantavam (créditos também à tradutora Carolina Caires Coelho pelo excelente trabalho). Mas depois de vários capítulos, a história parecia repetitiva, onde o cenário mudava, mas as ações e acontecimentos eram os mesmos, comecei a ficar com preguiça de ler hahaha. Tive um longo hiato até voltar a ler o livro, e isso me fez bem! As histórias eram interessantes e os personagens já apresentavam mudanças. Como uma professora de literatura da faculdade costumava dizer, todo texto precisa de um “tempo de gaveta” hahaha.

E é isso galerinha 🙂 gostaram desse review? Espero que sim ~ compartilhe com os amigos e deixe aqui um comentário pra gente conversar!

Em amor, Dory ❤

Obrigada, 2000 vezes!

FINALMENTE! Chegamos a um marco incrível aqui no blog 🙂 talvez se comparado a vídeos no YouTube este número seja pequeno, mas para mim e para uma plataforma de formato escrito é motivo de grande alegria ❤ Não está entendendo nada do que eu estou falando? Isso significa que você não tem acompanhado o Facebook do blog hahaha e aproveita que hoje já vou divulgar o Instagram (@kaoridory). Sabe, no início de tudo, eu nunca pensei em divulgar minha conta do instagram, mas há uns tempos venho percebendo que o esta plataforma está crescendo muito e é um ótimo lugar pra divulgar mais o blog.

A grande notícia

“Mas que raios Dory! Me fala logo o que é esse 2000 aí!” Pois bem amigo, a grande notícia é que…

Chegamos às 2000 visitas só neste ano de 2019!

Obrigada a você que faz parte de tudo isso ❤

Talvez, para muitas pessoas, esse número seja pequeno, mas para mim representa muita coisa. Do primeiro ano do blog até agora, o número de visitas aumento 4x de volume! Ou seja, de 500 visitas em um ano, passamo para 2000,contando desde Janeiro de 2019, e ainda nem chegamos em Dezembro ❤ E pra comemorar esse marco eu queria poder dar algo pra vocês, que sempre estão acompanhando os textos aqui. Mas eu sabia que conseguir alguma parceria ou cupom de desconto seria algo bem difícil e acabei deixando pra lá. Mas coisas que estão além do meu controle que me possibilitaram ter mais tempo pra investir no blog e pela graça de Deus, conseguimos alguns presentes ^^

Os presentes

Sorteio ❤

Vamos começar pelo sorteio 🙂 Conversei com um amigo que estava vendendo algumas pulseiras artesanais e perguntei se ele não gostaria de uma parceria. A resposta foi quase instantânea “sim”, tanto que eu achei que ele estivesse brincando comigo hahaha. Clica neste link pra ir pra publicação oficial e poder participar do sorteio de 5 pessoas, e cada uma poderá escolher 2 modelos disponíveis. Todas as instruções e regras pro sorteio estão na legenda da imagem.

Imagem do sorteio 🙂

Cupom de desconto na Editora Ultimato

Sim! Eles nos deram mais um cupom ❤ Muito amor por essa editora ❤ Caso você seja novo aqui no blog, talvez você não saiba mas eles já nos forneceram um cupom anteriormente para a série de textos Lewis e Eu. Quando eu entrei em contato fiquei muito feliz porque pude ver que logo eles visitaram o blog pra saber como estava indo o nosso conteúdo, mas como a resposta estava demorando um pouco mais dessa vez achei que não tinha mais chance de conseguir… Mas Deus é bom demais e na quarta de manhã eles me enviaram o código do cupom! Então temos 10% de desconto em livros do C. S. Lewis ❤ #Gratidão. Neste post, eu deixei algumas dicas de livros do autor na Editora Ultimato.

O código do cupom é: CSLEWIS

Vai lá na loja aproveitar esse presentinho ❤

Muito obrigda

Por tudo isso, o texto dessa semana vai ser de agradecimento. Muito obrigada a cada um que dedica alguns minutinhos para ler os meus textos, aos que sempre me enviam feedbacks e aos que simplesmente sorriem enquanto leem as humildes palavras escritas por essa escritorazinha hehehe. Como último presente, deixo este versículo que me veio a mente enquanto escrevia esta carta de amor a vocês:

“Dêem graças ao Senhor porque Ele é bom; seu amor dura para sempre.”

Salmos 107:1

Em amor grato, Dory ❤

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: